Este website utiliza cookies que facilitam a navegação, o registo e a recolha de dados estatísticos. A informação armazenada nos cookies é utilizada exclusivamente pela DECO PROTESTE. Ao navegar com os cookies ativos consente a sua utilização. Ao utilizar o nosso website você aceita desta Política e consentimento para o uso de cookies. Você pode alterar as configurações ou obter mais informações em aqui.

Seguros

Insurances

Incêndio no Festival Andanças, explicamos os procedimentos que deve tomar

Quem tem cobertura de incêndio no seguro automóvel, deve ativá-la de imediato. Se a apólice não a inclui, o consumidor terá de aguardar até as responsabilidades estarem apuradas. O acordo entre seguradoras ou o pagamento pela organização do evento são cenários possíveis.

Um seguro de saúde que beneficia os consumidores? Afinal, é possível…

A Health insurance that benefits consumers? After all, is possible...

-

Há mais de 20 anos, concluímos que os seguros de saúde existentes em Portugal eram “muito deficitários”. Denunciámos os períodos de carência excessivos, o número elevado de exclusões, muitas delas inaceitáveis, a duração anual dos contratos, que permitia à seguradora cancelar o contrato no fim da anuidade. Agora, encontrámos uma solução.

-

For over 20 years, we concluded that existing health insurance in Portugal were "very deficient". We denounced the excessive periods of shortage, the high number of exclusions, many of them unacceptable, the annual duration of the contracts, which allowed the insurer to cancel the contract at the end of the annuity. Now we have found a solution.

Crédito à habitação

Perguntas frequentes

Seguros escolares têm de ser clarificados

Afinal, o que são os seguros escolares? Esta é a pergunta que fica da análise que fizemos. O Ministério da Educação não os considera verdadeiros seguros, mas as Escolas apresentam-nos como tal aos encarregados de educação.

 

Peritos de seguros

Regulamentação da atividade

Seguros - crédito

Por quê contratar

Seguros de saúde

Escolher o melhor

Seguros de vida

Consumidores pouco seguros

Publicações sobre Seguros

Reclamações na DECO: os principais temas em 2014

13 mar 2015

Em 2014, 549 209 consumidores portugueses contactaram a DECO, representando um acréscimo de 9,5% face a 2013.

Seguros: DECO exige regras para peritos

28 out 2013

A ausência de um quadro legal específico e de uma entidade fiscalizadora torna o setor das peritagens em seguros potencialmente lesivo para o consumidor. A DECO exige a criação de legislação específica para o setor.

Seguros de capitalização: rendimento não convence

07 set 2011

Os seguros de capitalização com capital garantido e rendimento variável são um mau investimento, mesmo para quem privilegia a segurança das suas economias.

Seguros PPR cobram 37 milhões de euros a mais

07 out 2010

Os planos de poupança-reforma praticam comissões de subscrição, em média, 13 vezes superiores às de aplicações idênticas, como os fundos mistos defensivos. É o alerta principal da PROTESTE POUPANÇA, que analisou 76 produtos.

Seguros de capitalização caros e sem interesse

28 jul 2010

Os seguros de capitalização que garantem o montante investido e oferecem rendimento variável têm custos elevados e falta de liquidez. Em 2009, renderam 2,6% brutos, o valor mais baixo da última década.

Seguros de saúde: DECO exige transparência

28 jun 2010

A maioria dos planos privados é de fraca qualidade. Exclusões, períodos de carência, duração anual e cláusulas abusivas são críticas da DECO, que admite avançar para tribunal.

Seguros de capitalização cobram 11 milhões a mais

11 nov 2009

Os custos dos seguros de capitalização são um ponto fraco face aos de outras alternativas de poupança, como fundos de investimento ou certificados de aforro.

Seguros sem ficha única para comparar

03 nov 2009

Juntar vários seguros numa só companhia ou mediador nem sempre compensa, conclui a DINHEIRO & DIREITOS. Mas não é fácil comparar propostas. "Falta transparência no sector", denuncia.

Seguros de capitalização: comissões devastadoras

17 jun 2008

Os seguros de capitalização são, em regra, uma má opção de investimento, apesar dos benefícios fiscais, alerta a PROTESTE POUPANÇA. Para o curto prazo e médio prazo, é preferível continuar a apostar em certificados de aforro e depósitos a prazo.

Seguro automóvel: poupe até 900 euros por ano

26 abr 2004

As telefónicas mantêm a liderança na corrida dos preços, permitindo poupar até 900 euros por ano. Segundo a DINHEIRO & DIREITOS, de Maio, a única mudança parece ter sido nos preços: de Novembro para cá, num dos cenários, esta revista do consumidor registou aumentos até 14% no seguro obrigatório.