Este website utiliza cookies que facilitam a navegação, o registo e a recolha de dados estatísticos. A informação armazenada nos cookies é utilizada exclusivamente pela DECO PROTESTE. Ao navegar com os cookies ativos consente a sua utilização. Ao utilizar o nosso website você aceita desta Política e consentimento para o uso de cookies. Você pode alterar as configurações ou obter mais informações em aqui.

Segurança de produtos e serviços

Cadeiras auto

A avaliação deve ser global

Seguros até aos 12

  •  Em setembro de 2010 a Direção-Geral da Saúde (DGS) divulgou uma orientação recomendando o transporte das crianças viradas para trás até aos 3 ou 4 anos. Mas, em teoria, esta posição só se afigura mais segura quando o automóvel colide de frente.
  • Segundo dados da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária, nem todos os embates ocorrem deste modo. Aliás, as colisões exclusivamente frontais ocorrem em minoria. Daí considerarmos, na nossa avaliação, um desempenho global, com base no comportamento das cadeiras numa colisão frontal e numa lateral.
  • De facto, há modelos com uma excelente proteção na colisão frontal, mas medíocre na lateral, os quais não recomendamos. Como provámos que não faz sentido recomendar em absoluto um posicionamento em vez de outro, defendemos que a DGS deve alterar a sua recomendação.
  • Mais: a próxima revisão dos regulamentos de homologação das cadeiras vai contemplar a colisão lateral, tal como o fazemos há vários anos. Contudo, apenas será exigível aos modelos com fixações Isofix, o que é pouco. Esta nova exigência deve ser alargada a todos os modelos.