Dicas

Desperdício alimentar: reciclar comida também é poupar

20 setembro 2013 Arquivado

20 setembro 2013 Arquivado

Usar sobras de carne num empadão ou transformar pão duro em torradas são formas simples de evitar o desperdício. Se tem outras ideias, participe no concurso lançado pela DECOJovem.

A Europa desperdiça todos os anos milhões de toneladas de alimentos. Só Portugal manda para o lixo cerca de 1 milhão de toneladas, 324 mil das quais em casa dos consumidores, revela o Projeto de Estudo e Reflexão sobre Desperdício Alimentar (PERDA), desenvolvido pelo Centro de Estudos e Estratégias para a Sustentabilidade, em 2012.

Segundo a mesma entidade, são as famílias com filhos que mais alimentos desperdiçam. Para combater esta realidade, a DECOJovem lançou um concurso dirigido aos alunos das escolas DECOJovem do País, de todos os graus de ensino.

Para participar, basta produzir um vídeo em que a família apresente uma receita culinária com aproveitamento das sobras alimentares. Os vídeos serão colocados a votação no sítio da DECOJovem. O concurso decorre entre 30 de setembro de 2013 e 31 de janeiro de 2014. Consulte o regulamento e participe.

Um terço dos alimentos desperdiçados em casa

Além das implicações económicas que o desperdício alimentar acarreta, colocam-se também questões ambientais e sociais. O desaproveitamento de comida nos países industrializados (222 milhões de toneladas) é quase tão elevado como a produção total líquida de alimentos na África Subsariana (230 milhões de toneladas), segundo um estudo da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO).

Nos países menos desenvolvidos, a perda e o desperdício deve-se sobretudo às condições financeiras, limitações técnicas de colheita, armazenamento, infraestruturas, embalagem e sistemas de comercialização. Já nos países mais industrializados, a responsabilidade passa pela descoordenação entre produtores e distribuidores e pelo comportamento dos consumidores. Se há bens desperdiçados devido a normas de qualidade que rejeitam alimentos quando a forma e a aparência são imperfeitas, há também falhas no planeamento das compras das famílias.

Segundo o PERDA, em Portugal, a maior fatia de alimentos que vai para o lixo é desperdiçada em casa. Sobretudo frutas, produtos hortícolas e pão, mas também de carne e peixe. Numa altura em que, de acordo com este organismo, se estima ser necessário aumentar a produção alimentar em 70%, para dar de comer aos 9 mil milhões de habitantes que se estima existirem em 2050, como pode existir ainda tanto desperdício?

O Parlamento Europeu já deu o mote: reduzir para metade, até ao ano de 2025, o desperdício alimentar na União Europeia. A DECO PROTESTE junta-se a esta iniciativa com algumas dicas sobre como aproveitar as sobras de alimentos em novas e deliciosas receitas.


Imprimir Enviar por e-mail