Notícias

Sustentabilidade é a escolha dos consumidores

A PROTESTE de março chega a casa dos subscritores com um Especial Ambiente e vamos ajudar os consumidores a escolher melhor, com o novo selo de qualidade “Escolha Verde”, que alguns dos produtos podem receber nos nossos testes.

02 março 2020
Símbolo em forma de coração com árvores a ilustrar escolha verde

iStock/Carlos Caetano/Nuno Semedo

O termo "sustentabilidade" está na ordem do dia e nas preocupações de todos. Foram definidas metas. O Governo português decidiu reduzir o consumo de papel e proibir o uso de plásticos descartáveis em organismos de administração pública. Até 2030, pretende reduzir as emissões de CO2 e aumentar o peso das energias renováveis. Também o Parlamento Europeu aprovou uma nova lei que prevê a proibição da venda de produtos de plástico de utilização única na União Europeia já em 2021.

Enquanto o planeta se une em prol de um bem maior, os consumidores tornam-se mais participativos. A Consumers International (CI), organização internacional da qual fazemos parte, escolheu o Dia Mundial do Consumidor deste ano, a 15 de março, como o dia do consumidor sustentável. A DECO PROTESTE junta-se à iniciativa com uma edição Especial Ambiente, na PROTESTE de março, com pistas para consumir de forma mais sustentável, e com o lançamento de um novo selo de qualidade, Escolha Verde, apenas atribuído a produtos com boa qualidade global e nota máxima no desempenho ambiental.

Há muitos anos que incluímos critérios ambientais nos testes de vários produtos. Arrancamos com a atribuição do selo Escolha Verde no teste a detergentes para máquina de lavar roupa. Pelas características das substâncias incluídas nestes produtos, que acabam por ir para o meio aquático, é fundamental ajudar os consumidores a fazerem as melhores escolhas. 

Em duas décadas de testes, aumentámos o conhecimento técnico sobre o impacto ambiental dos detergentes, com o apoio de peritos internacionais. Esta é uma condição essencial para continuarmos a merecer a confiança e a credibilidade dos consumidores e dos fabricantes. Queremos estender a Escolha Verde a outras categorias de produtos, e estamos a trabalhar nesse sentido.

O que distingue a Escolha Verde das restantes alegações das marcas?

Os nossos selos distinguem-se pela objetividade e independência das análises, bem como pelas verificações e avaliações técnicas subjacentes. Compramos os produtos e testamo-los em laboratórios acreditados, com um exigente programa de ensaios. A Escolha Verde não foge a estes princípios.

A generalidade das alegações ambientais apresentadas na comunicação dos fabricantes não assenta numa base comum, rigorosa e transparente. Uma honrosa exceção é o Rótulo Ecológico Europeu. Trata-se de um selo de excelência, atribuído aos produtos que cumprem requisitos ambientais  elevados ao longo do seu ciclo de vida. Contudo, e apesar de o número de produtos com este rótulo ter vindo a aumentar, ainda não é fácil encontrá-los nas lojas. Mais: trata-se de um rótulo de  natureza voluntária, mas sem grande exigência no que diz respeito ao desempenho e ao cumprimento da função a que se destinam os produtos.

A nossa Escolha Verde dirige-se a consumidores que procuram produtos com ingredientes menos agressivos, mas que tenham um bom desempenho na lavagem. Ninguém fica satisfeito com um bom produto do ponto de vista ambiental, que não lava bem. A Escolha Verde só é atribuída aos produtos com cinco estrelas no impacto ambiental, mas que cumpram o fim a que se destinam com, pelo menos, 60% na Qualidade Global.

Que critérios são considerados para a Escolha Verde?

Os critérios tidos em conta na avaliação ambiental dos detergentes são a composição, que tem um peso de 80% no total, e a embalagem, que representa os restantes 20 por cento. 

Para a avaliação da composição, começamos por analisar a lista de ingredientes disponibilizada pelas marcas, dando cumprimento ao regulamento europeu relativo aos detergentes. Com a colaboração de peritos reconhecidos, avaliamos os ingredientes segundo a sua classificação para o ambiente e a toxicidade para o meio aquático. É o que nos tem permitido manter uma lista com as substâncias a evitar. Quando, apesar dos nossos esforços, não temos acesso à lista de ingredientes, penalizamos o impacto ambiental do produto. Passamos, depois, para análises laboratoriais, em que quantificamos alguns dos ingredientes com reconhecido impacto negativo para o ambiente.

Para a embalagem, verificamos o nível de enchimento (o produto tem de ocupar, pelo menos, 85% do recipiente) e calculamos o peso da embalagem por lavagem (quanto menor, melhor para o ambiente).

Junte-se à maior organização de consumidores portuguesa

Num Mundo complexo e com informação por vezes contraditória, a DECO PROTESTE é o sítio certo para refletir e agir.

  • A nossa missão exige independência face aos poderes políticos e económicos. 
  • Testamos e analisamos uma grande variedade de produtos para garantir que a escolha dos consumidores se baseia em informação rigorosa. 
  • Tornamos o dia-a-dia dos consumidores mais fácil e seguro. Desde uma simples viagem de elevador ou um desconto que usamos todos os dias até decisões tão importantes como a compra de casa.
  • Lutamos por práticas de mercado mais justas. Muitas vezes, o País muda com o trabalho que fazemos junto das autoridades e das empresas. 
  • Queremos consumidores mais informados, participativos e exigentes, através da informação que publicamos ou de um contacto personalizado com o nosso serviço de apoio.

A independência da DECO PROTESTE é garantida pela sustentabilidade económica da sua atividade. Manter esta estrutura profissional a funcionar para levar até si um serviço de qualidade exige uma vasta equipa especializada.

Faça parte desta comunidade.

Registe-se para conhecer todas as vantagens, sem compromisso. Subscreva a qualquer momento.

Junte-se a nós

 

O conteúdo deste artigo pode ser reproduzido para fins não-comerciais com o consentimento expresso da DECO PROTESTE, com indicação da fonte e ligação para esta página. Ver Termos e Condições.