Notícias

Doze desejos para as finanças pessoais em 2022

Poupar, investir, organizar impostos, escolher bem os seguros: damos 12 pistas para começar bem o ano.

30 dezembro 2021
12 desejos para 2022

iStock

Tem muitos desejos e assuntos por resolver, para poupar, investir ou, simplesmente, para organizar a vida? É desta que vai conseguir concretizar as suas resoluções de ano novo. Damos-lhe 12 pistas, tantas quanto os meses do ano.

 

Cartão de crédito: finalmente vou pagá-lo na totalidade

Pode ser uma ajuda preciosa na gestão das finanças familiares – é um balão de oxigénio nos momentos de imprevistos ou para fazer face a despesas avultadas, quando usado com cautela. E, com as compras online ao rubro depois dos confinamentos, tornou-se mesmo uma opção a que muitos consumidores recorrem. Mas existe um perigo à espreita na utilização deste meio de pagamento: a tentação de dividir o pagamento das compras em parcelas, não pagando o extrato na totalidade. Tal leva a um acréscimo de custos, pois há juros sobre o montante não pago em cada mês. No financiamento ao consumo, os cartões de crédito são os principais responsáveis por situações de incumprimento.

Se costuma fasear o pagamento do extrato mensal, uma das resoluções do novo ano deve passar por pagá-lo na sua totalidade. Ao saldar as compras efetuadas nos 20 a 50 dias anteriores, evita o pagamento de juros. E se optar por um cartão sem anuidade, pode usufruir de todas as vantagens deste meio de pagamento sem qualquer custo. 

Seguro de saúde: vou escolher o melhor possível

Há muito que pensava numa solução para enfrentar os custos dos cuidados de saúde privados? O seguro de saúde é válido em caso de doença ou acidente, e vendido sob a forma de pacotes predefinidos de coberturas e capitais, para internamento hospitalar; assistência médica ambulatória; parto; estomatologia; próteses e ortóteses; medicamentos; subsídio diário por internamento hospitalar; doença oncológica ou doença grave.

Mas atenção ao que fica de fora, como doenças preexistentes, correção de anomalias e malformações congénitas, acidentes de trabalho e doenças profissionais, consultas e tratamentos de infertilidade e de inseminação artificial, cirurgia plástica (exceto na sequência de acidentes previstos pela apólice) ou tratamentos de obesidade. Nestas apólices, há períodos de carência. A duração é, em regra, anual, são válidas no território nacional, podendo ficar abrangidas deslocações ao estrangeiro durante estadias até 30 ou 60 dias, e aplicam-se franquias ou copagamentos. Descubra o melhor para si no nosso comparador de seguros de saúde

PPR: vou preparar a minha reforma

As previsões assustam: em 2045, os pensionistas vão viver com valores de reforma abaixo de 50 por cento. Se está na casa dos 40 ou 50 anos, é urgente programar uma poupançade longo prazo. Deve começar cedo. Se não lida bem com o risco, ou se já está a 10 anos da idade da reforma, opte por um PPR sob a forma de seguro com capital garantido. É mais estável, mas tem rendimento modesto. A nossa recomendação é o Lusitania Poupança Reforma PPR, que garante um mínimo de 1,5% em 2021, e rendeu 3,1% ao ano, nos últimos três anos. Se está aberto a algum risco, escolha os fundos PPR, sem garantia de capital, que investem parte da carteira em ações: as nossas Escolhas Acertadas são o Alves Ribeiro PPR (com cerca de 27% em ações), que ganhou 5,5% ao ano, e o NB PPR/OICVM (com cerca de 22% em ações), que conseguiu 5,8% ao ano, nos últimos cinco anos. Simule quanto pode ganhar com um PPR

Condomínio: vou ser administrador pela primeira vez

Tem, pelo menos, estas funções garantidas: preparar o orçamento anual, assegurar o cumprimento do regulamento de condomínio, garantir a utilização e a conservação das partes comuns e dos serviços a elas associados, cobrar as quotas aos condóminos, verificar se há seguro nas frações contra o risco de incêndio, convocar a assembleia, pôr em prática as respetivas decisões, prestar contas, guardar todos os documentos do condomínio, representar o condomínio perante o tribunal e as autoridades administrativas. Mas nada impede que a assembleia lhe atribua outras tarefas. Parece muito? É porque é muito. Para conciliar o condomínio com a sua vida pessoal e profissional imponha limites – o administrador não é um funcionário (ainda por cima, por norma, o cargo não é remunerado). Evite tomar partido relativamente a questões de vizinhança e privilegie os contactos por escrito (e-mail), especialmente fora de horas. 

Finanças: ganho 500 euros e faço a simulação

Distrai-se e deixa despesas pendentes no e-Fatura? Algumas de educação e saúde, às vezes, caem no vazio. Das despesas que realizou em 2021, e para as quais pede o comprovativo com o número de contribuinte, há vários tipos de encargos: as chamadas “despesas gerais”, que vão permitir que desconte 250 euros (335 no caso das famílias monoparentais) no IRS que tem a pagar, e outras, em que parte ou a totalidade do IVA também é descontada ao imposto devido e em que pode ser ressarcido em mais 250 euros. Não se esqueça de validar as despesas dos filhos que façam parte do seu agregado.

Trate com carinho a declaração de IRS, pois só tem a ganhar: valide tudo o que tenha de ser validado no e-Fatura até 25 de fevereiro e declare a composição do agregado familiar no Portal das Finanças até 15 de fevereiro. Quando chegar a altura de entregar o IRS, deve ter dois cuidados principais: verifique se as faturas estão todas mencionadas no anexo H. Se não, deve acrescentá-las, desde que tenha os comprovativos. E simule: verifique se compensa englobar alguns rendimentos, como os de capitais e os de rendas. E não se esqueça de verificar se é vantajoso entregar a declaração em conjunto com o seu companheiro ou companheira e incluir os seus filhos (com mais de 18 e até aos 25 anos) na mesma declaração: se tiverem rendimentos, pode compensar que façam a entrega em separado.

Seguro automóvel: ano novo, carro velho sem danos próprios

O seguro automóvel de danos próprios é útil em situações em que o condutor é responsável por um acidente que envolve danos elevados no próprio carro (por exemplo, com perda total) ou quando o veículo é furtado. Faça-o nos primeiros cinco anos após a aquisição de um carro novo. A partir daí, a desvalorização é acentuada e o seguro pode deixar de ser interessante. Trata-se de uma cobertura especialmente importante se o carro tiver um valor elevado, mas as vantagens são ainda maiores se não estiver totalmente pago no momento do acidente, caso tenha comprado com recurso a crédito ou leasing. Se o carro é antigo, está pago e não tem grande valor comercial, pondere poupar uns trocos abdicando desta cobertura, limitando-se a um pacote mais simples de responsabilidade civil.

Crédito à habitação: vou amortizar a dívida da casa

Tem algum dinheiro de parte e quer encurtar a dívida da casa ao banco? Além de reduzir o encargo, pode poupar nos juros e solicitá-lo a qualquer momento. Tem de o fazer por escrito com, no mínimo, sete dias úteis de antecedência e a amortização deve acontecer no mesmo dia em que é cobrada habitualmente a prestação mensal. O banco pode exigir uma comissão, que varia consoante o tipo de taxa do crédito. Se o contrato tiver taxa variável, no máximo pode cobrar 0,5% do capital reembolsado. Já se tiver taxa fixa, a comissão será de 2%: na prática, por cada 1000 euros amortizados, são cobrados 5 euros num contrato com taxa variável; e 20 euros, se a taxa for fixa. Esta comissão pode estar isenta de cobrança se o pedido for motivado por morte, desemprego ou deslocação profissional de um dos titulares do crédito. Deve indicar o motivo no pedido de amortização antecipada.

O impacto da amortização será refletido no valor da prestação, diminuindo-a. Mas o consumidor pode tentar renegociar o contrato, mantendo o valor e diminuindo o prazo total do crédito.

Vou apoiar entidades de solidariedade social

benefícios fiscais para quem ajuda entidades públicas ou privadas com iniciativas em várias áreas: social, cultural, ambiental, científica ou tecnológica, desportiva ou educacional. Considera-se 25% do valor doado, que acresce às restantes deduções, até ao limite de 15% da coleta, que é o imposto a pagar. Pode ajudar instituições conhecidas como a Abraço ou o Banco Alimentar contra a Fome, e ainda bombeiros, igrejas e escuteiros. Mas cuidado com os oportunistas. Consulte a lista de Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) registadas no site da Segurança Social. Para saber quais as instituições a quem se pode consignar o IRS ou o benefício do IVA, aceda ao Portal das Finanças, na área “Apoio ao contribuinte” e “IRS”. Nas campanhas de rua ou porta a porta, peça a identificação de quem o aborda. Em caso de dúvida, contacte a instituição antes de fazer um donativo.

Investimento: o que faço ao dinheiro que poupei

Não o deve guardar debaixo do colchão. A oferta de produtos de poupança é grande. Pode fazer um PPR e preparar a reforma. Mas ainda tem hipótese de recorrer a depósitos a prazo. Best Bank e Banco Invest apresentam as melhores ofertas do mercado: 1,1% líquida a 3 meses e 0,7% a 6 meses, respetivamente. Outra opção são os produtos de poupança de dívida pública, os Certificados de Aforro e os Certificados do Tesouro Poupança Valor. As diferenças de rendimento entre eles não são muito elevadas. Há mais uma alternativa, especialmente se pretende aplicar a curto e médio prazo. Conheça os produtos da iniciativa Poupança a Render.

Vou transferir o seguro de vida 

Transfira o seguro de vida associado ao crédito à habitação para uma seguradora mais barata. Em regra, em troca de um spread mais baixo na obtenção do crédito à habitação, os bancos exigem a contratação do seguro de vida e do multirriscos-habitação comercializados pela própria instituição. Mas nem sempre é mais económico: em muitos casos, o que poupa com a bonificação do spread é inferior ao que pode pagar a mais ao banco. Consulte o nosso simulador de seguros de vida. Não opte por uma tarifa apelativa para o primeiro ano (no caso do seguro de vida), pois o prémio tende a aumentar. Peça à seguradora o custo total e solicite ao banco uma projeção do crédito pelo mesmo período, com e sem seguros. Com estes dados, pode comparar cenários e tomar uma decisão. 

Testamento vital: se me acontece algo, quero ser eu a decidir

Se for maior de idade e não estiver ao abrigo do regime do maior acompanhado, pode decidir o que lhe acontece se enfrentar uma situação delicada de saúde, que o ponha entre a vida e a morte. Isso é feito através do testamento vital. Aí declara que cuidados de saúde deseja ou não receber se vier a estar incapaz de expressar a sua vontade e lhe seja diagnosticada uma doença incurável em fase terminal, sem expectativa de recuperação de acordo com a avaliação feita por uma equipa médica. Pode, ainda, nomear um procurador de cuidados de saúde e um procurador de cuidados de saúde suplente. Ficarão com poderes para decidir que cuidados lhe serão ministrados.

A forma mais fácil e económica de o fazer é optar pelo Registo Nacional do Testamento Vital (RENTEV). Consulte a lista de balcões existentes que deve utilizar. O processo é gratuito e, para ser ainda mais fácil, pode optar pelo modelo de Diretiva Antecipada da Vontade, criado pelo Ministério da Saúde e disponível no Portal do Utente do Serviço Nacional de Saúde. O testamento vital tem de ser assinado na presença de um funcionário do RENTEV e tem a validade de cinco anos, com possibilidade de renovação por períodos iguais.

Seguro para animais de estimação

Para evitar conflitos com a vizinhança e proteger a saúde dos animais, há uma oferta crescente deste tipo de apólices para animais de estimação. A maioria destina-se a cães e gatos; algumas estendem-se a roedores e a porcos vietnamitas. Abrangem a responsabilidade civil, que garante as indemnizações exigidas ao segurado. Esta cobertura é até exigida por lei em raças de cães consideradas potencialmente perigosas – o capital mínimo deverá ser de 50 mil euros.

Mas há, ainda, apólices dirigidas à saúde dos animais, que abrangem despesas médicas. Estes seguros também são comercializados em pacotes e os mais completos incluem as despesas médicas efetuadas com o animal na sequência das lesões corporais causadas por acidente, no primeiro caso, e garantindo as despesas médicas, até ao limite de capital, diretamente relacionadas com a cirurgia por doença, nomeadamente, diária hospitalar, honorários dos médicos veterinários, análises e medicamentos relacionados com a cirurgia, entre outros. E podem incluir também desaparecimento, eutanásia/funeral, regresso antecipado (de viagem, por exemplo), por morte do animal.

Junte-se à maior organização de consumidores portuguesa

A independência da DECO PROTESTE é garantida pela sustentabilidade económica da sua atividade. Manter esta estrutura profissional a funcionar para levar até si um serviço de qualidade exige uma vasta equipa especializada.

Registe-se para conhecer todas as vantagens, sem compromisso. Subscreva a qualquer momento.

Junte-se a nós

 

O conteúdo deste artigo pode ser reproduzido para fins não-comerciais com o consentimento expresso da DECO PROTESTE, com indicação da fonte e ligação para esta página. Ver Termos e Condições.