Notícias

Consumidores de todo o mundo no Consumers International Summit

Início

No Estoril, o consumidor foi o protagonista. O reforço da proteção atravessou todos os debates, entre 29 de abril e 2 de maio. 

  • Texto
  • Deonilde Lourenço e Isabel Vasconcelos
21 maio 2019
  • Texto
  • Deonilde Lourenço e Isabel Vasconcelos
consumers international summit

Victor Machado

Temas como o digital, inteligência artificial, serviços financeiros, privacidade, futuro do consumo e das organizações, consumo sustentável, ambiente e alimentação marcaram este encontro.

O Consumers International Summit abriu oficialmente, ao final da tarde de 29 de abril, ao som dos acordes de Carmen, de Bizet, de Stevie Wonder e de Police, interpretados pela Banda Sinfónica da Polícia de Segurança Pública, sob os olhares atentos e divertidos de figuras como Helena Leurent, diretora-geral daquela organização, e de Pedro Siza Vieira, ministro-adjunto de Portugal. Mas também de Ana Tapadinhas e de Vasco Colaço, diretora-geral e presidente da DECO, respetivamente. 

 
Pedro Siza Vieira, ministro adjunto de Portugal, discursou na sessão inaugural do Consumers International Summit.
 
Os “concertos” em prol do consumidor já tinham começado logo pela manhã, com os chamados side events ou sessões paralelas. Uma delas focou-se na Green Action Week (“semana da ação verde”), promovida pela Sociedade Sueca para a Conservação da Natureza. 

Literacia digital

No primeiro dia do congresso, a DECO realizou uma sessão sobre literacia digital, um tema, aliás, que mereceria a atenção noutros fóruns deste evento. Muitos consumidores não sabem lidar com os vários perigos da internet. Os mais novos têm pressa em chegar à informação e ignoram certos cuidados; os mais velhos nem sempre sabem como se proteger e garantir a privacidade. Para alertar para o problema, a DECO contou com vários convidados. Numa primeira parte, mostrou como têm funcionado as NETtalks, organizadas pela DECO Jovem em várias escolas. Fernanda Santos e Luís Pisco, ambos da DECO, Guilherme Geirinhas, comediante, Pedro Marques, da Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT), João Martins, do Insafe European Network, João Moura, comissário da PSP, e Fábio Rodrigues, da Forum Estudante, falaram sobre a segurança e a privacidade online. “É essencial que os jovens tenham melhores competências digitais, para se salvaguardarem”, referiu Fernanda Santos.

 
Marta Rangel moderou o painel sobre literacia digital, com participantes da DECO, ACEPI, Google, FCT e Nova FCSH.
 
Num segundo momento, abordaram-se projetos que visam aumentar a literacia.  Marta Rangel, comunicadora, moderou um debate com Teresa Sofia Castro, da Nova FCSH, Esmeralda Gonçalinho, do departamento da Sociedade de Informação da FCT, Helena Martins, da Google, AlexandreNilo da Fonseca, da Associação Economia Digital (ACEPI), e Paulo Fonseca, da DECO. Segundo Nilo da Fonseca “cerca de 20% dos portugueses nunca usaram a net e 40% têm conhecimentos muito básicos”; daí a ACEPI ter um programa para ensinar as pessoas a usar a internet, que inclui uma rubrica na RTP. A sessão foi encerrada por João Torres, secretário de Estado da Defesa do Consumidor. 

 
Como se organizam as NETtalks na escola foi o mote da primeira parte da sessão da DECO sobre literacia digital.
 

Hintdeal.pt, o novo serviço para o mundo

Ao lado de associações de países de outros continentes, como o Chile e a Austrália, mas também da holandesa Consumentenbond, a DECO PROTESTE fez-se representar, no último dia da conferência da Consumers International, por Carina Osório, business developer. Num painel reservado para apresentar novas iniciativas, Carina Osório falou do novo serviço da DECO PROTESTE, Hintdeal.pt, às associações de todo o mundo. Com a missão principal de criar as melhores oportunidades para os cidadãos, o veículo deste novo serviço são todas as organizações de defesa do consumidor. A conjugação de “Hint e Deal” materializa o ato de orientar para a melhor solução. “Foi uma longa viagem”, afirma a business developer, até chegar a esta proposta. Começou há cinco anos, com o primeiro leilão de eletricidade, que visou encontrar a melhor empresa no setor energético, para “tornar o mercado mais barato e justo”. Chegou agora o momento de partilhar esta experiência com outras associações, depois de toda a atividade desenvolvida no seio do grupo Euroconsumers, de que a DECO PROTESTE faz parte. 

 
Carina Osório, da DECO PROTESTE, apresentou o Hintdeal.pt, um novo serviço que visa partilhar com outros países a experiência em compras coletivas e leilões em áreas como a energia, os seguros e combustível, entre outros.
 

Consumare e Direção-Geral do Consumidor: protocolo de cooperação

O encontro da Consumers International foi o palco escolhido pela Consumare, federação que integra associações de consumidores de países da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, e pela Direção-Geral do Consumidor, para assinarem um protocolo de cooperação, que contou com a presença do secretário de Estado da Defesa do Consumidor, João Torres. Objetivo: capacitar e apoiar tecnicamente as associações da Consumare. Referindo-se à federação, João Torres afirmou estar “sensibilizado com a existência de uma associação que trata do bem material e imaterial. É sinal de um espaço de lusofonia com mais diálogo e prosperidade.” No ato simbólico, estiveram presentes a vice-presidente da Proteste Brasil, Maria Inês Dolci, o presidente do conselho fiscal da Consumare, Alexandre Bacião, de Moçambique, e elementos de Macau e Timor.  

 
Maria João Mendes, diretora da Consumare, Ana Catarina Fonseca, da Direção-Geral do Consumidor, e o secretário de Estado da Defesa do Consumidor, João Torres.

 

 
A assinatura do protocolo entre a Direção-Geral do Consumidor e a Consumare, federação que integra associações de consumidores de países da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, juntou membros do Brasil, Moçambique, Macau e Timor.
 
 

 

Este artigo pode ser reproduzido para fins não-comerciais se for indicada a fonte e contiver uma ligação para esta página. Ver Termos e Condições.