Dossiês

Parar para pensar sobre o País no pós-covid

Como conciliar novas modalidades de trabalho com justiça

No 5.º debate do ciclo de conferências “Parar para Pensar”, uma iniciativa conjunta da DECO PROTESTE  e do Expresso, discutiram-se as novas modalidades de trabalho impostas sob pressão e sobre as quais urge, agora, parar para refletir. 

Ao trazer o escritório para dentro de casa, qual a fronteira entre trabalho e vida pessoal e familiar? Em que medida está garantido o “direito à desconexão”, o bem-estar e a saúde mental dos trabalhadores? O subsídio de refeição deve manter-se? Um acidente em casa é considerado acidente de trabalho? Foram várias as questões levantadas por Marta Atalaya, jornalista da SIC, que conduziu o debate, sobre as quais um painel de especialistas procurou refletir e apontar possíveis pistas.

Os participantes referem que a pandemia não veio inventar novas formas de trabalho, apenas acelerar uma mudança que já estava em curso. Todos consideram que o teletrabalho veio para ficar, mas que o Código do Trabalho deve ser revisto, quanto antes, à luz desta nova realidade.