Dicas

Poupar na saúde e alimentação

11 março 2011 Arquivado

11 março 2011 Arquivado

Elimine os cigarros, reduza nos doces, carne e álcool, e pratique exercício físico. Com hábitos saudáveis poupa mais de mil euros por ano.

Calculámos os custos para um perfil saudável e outro não saudável. Maus hábitos devoram € 3840 anuais e estar em forma fica em 2544 euros.

Comer bem durante 30 dias custa € 145, menos 23 euros do que o nosso menu desequilibrado. A diferença deve-se, sobretudo, ao excesso de carne, doces e salgados (bolos, folhados e rissóis).

Se caminhar ou correr no parque, por exemplo, as vantagens da atividade física são gratuitas. Bem-estar físico e emocional e prevenção de obesidade e doenças cardiovasculares contam-se entre os benefícios. O seu coração agradece.

Já um cartão de "livre-trânsito" num ginásio, com várias modalidades, custa, em média, € 60 por mês. Quase o dobro gastam os fumadores portugueses: consomem 20 a 24 cigarros por dia, o que se traduz em € 118,80 por mês, se considerar o preço da marca mais vendida. Dê o primeiro passo com o nosso dossiê Deixar de fumar.

Supermercado: plano contra desperdício
Mercearia e drogaria em lojas de desconto, como Minipreço e Lidl, carne, peixe, fruta e legumes no pequeno comércio ou grandes superfícies: quando puder, divida as compras por diferentes estabelecimentos. Se comprar tudo no mesmo local, opte por hipermercados e prefira produtos da marca do estabelecimento ou económicos.

Todos os anos, o nosso estudo de preços revela os supermercados mais baratos em cada localidade. Na mesma rua, encontramos diferenças que atingem centenas de euros por ano.

Antes de sair às compras

  • Faça uma lista e tenha em conta os folhetos promocionais dos supermercados da sua zona.
  • Vá com tempo e sem apetite: comparar preços não rima com pressa e um estômago vazio enche o carrinho de alimentos apetitosos, mas dispensáveis.
  • Leve sacos, incluindo térmicos, para evitar comprá-los.

Resista aos truques das cadeias

  • Promoções: verifique se o preço compensa e se vai consumir o produto no prazo. Alguns só entram em promoção próximo do fim da validade.
  • Preço ao quilo ou ao litro: o melhor para comparar e saber se uma embalagem maior é vantajosa. Assegure-se de que gasta em tempo útil. Os detergentes, por exemplo, perdem eficácia ao fim de dois meses.
  • Prateleiras: os produtos que o supermercado quer vender estão à altura dos olhos e os mais baratos nem sempre ficam à vista.

Seleção de produtos

  • Marca própria: o custo anual das compras baixa, em média, mais de 800 euros. Não implica menor qualidade, pois atribuímos, muitas vezes, os títulos de Melhor do Teste e Escolha Acertada a estes produtos.
  • Da época: aproveita todo o seu sabor e a melhor relação entre qualidade e preço.
  • Sem enriquecimento: os que anunciam “extras” são mais caros e, na maioria dos casos, uma dieta equilibrada proporciona os nutrientes suficientes.

Receita para poupar nos medicamentos
Os genéricos estão entre as alternativas mais em conta. Mais baratos do que o medicamento de referência, têm a mesma substância activa, forma farmacêutica e dosagem. A sua eficácia e segurança já são bem conhecidas.

Ao concorrerem com preços mais competitivos, os genéricos promovem ainda a descida de preço das marcas. Para saber mais sobre genéricos, consulte o dossiê.

Participe na escolha do tratamento. Se tem dúvidas, questione sobre o custo e se há genérico ou opção mais barata. O médico ou o farmacêutico podem ajudar a poupar.