Notícias

eDreams obrigada a devolver € 564 por anular reserva

07 dezembro 2016
edreams obrigada a devolver € 564 por anular reserva

07 dezembro 2016
Ao antecipar a partida para Paris, o filho de Ana Malheiro perdeu a reserva do voo de regresso. A nossa associada pediu o reembolso do cancelamento da viagem, mas a eDreams recusou.

A nossa associada Ana Malheiro, dos Açores, comprou viagens na eDreams para o filho, Rui: uma de Paris para Ponta Delgada, marcada para 20 de agosto, e outra de regresso a Paris, para 30 de agosto. Contudo, o filho teve de antecipar a partida para Ponta Delgada e, em vez de alterar a reserva do dia 20, fez uma nova, com saída de Paris a 13 agosto. 

No dia 30 de agosto, quando se preparava para regressar a Paris, apercebeu-se de que tinha perdido a reserva daquele dia. Por não ter feito a viagem no dia 20 (o que tecnicamente se designa no show), a reserva de regresso foi cancelada. Rui teve de comprar uma nova passagem diretamente ao balcão da SATA para conseguir estar em Paris na data prevista. 

Perante esta situação, Ana Malheiro pediu à eDreams o reembolso do valor pago pela viagem cancelada. A empresa informou-a de que o reembolso não era possível por causa do tipo de tarifa. Eventualmente, só as taxas aeroportuárias poderiam ser reembolsadas.

A nossa associada confirmou as condições tarifárias junto da SATA e constatou que uma das tarifas - a da viagem de 30 de agosto - era reembolsável. Voltou a falar com a eDreams, que continuou a recusar a devolução do dinheiro.

Ana acabou por pedir a nossa ajuda. Trocámos vários e-mails com a eDreams e a empresa acabou por aceitar reembolsar o preço da viagem, 563,92 euros. Ofereceu ainda à nossa associada um desconto de 30 euros.

Se tiver um conflito de consumo, apresente a sua queixa na nossa plataforma Reclamar. Pode enviar a reclamação diretamente para a empresa ou pedir a ajuda dos nossos juristas. Também pode encontrar casos semelhantes que ajudem a resolver o caso.