Dicas

Sexo seguro: leve o preservativo de férias

Se rebentar ou deslizar

A contraceção de emergência, mais conhecida por pílula do dia seguinte, destina-se a situações excecionais, como os casos em que o preservativo se rompe. Deve ser tomada até 3 ou 5 dias após uma relação sexual desprotegida. Há duas marcas de venda livre (não necessitam de receita) e uma outra que exige receita médica. As primeiras devem ser tomadas até 72 horas após a relação sexual e a segunda, até 5 dias. Em ambos os casos, quanto mais cedo forem administradas maior a eficácia. Pode obtê-las gratuitamente em qualquer centro de saúde e não apenas naquele onde está inscrito.

O dispositivo intra-uterino também funciona como contraceção de emergência, se colocado até 5 dias após a relação sexual. Deve ser aplicado por um profissional de saúde experiente e pode permanecer no útero durante 5 anos, como contracetivo regular.

A contraceção de emergência não protege de doenças sexualmente transmissíveis nem é abortiva. Em caso do preservativo rebentar, convém ir à consulta de planeamento familiar ou de jovens/adolescentes no centro de saúde.