Notícias

Vacinas: precaução indispensável

03 março 2019
vacinas

03 março 2019

As vacinas protegem as crianças das doenças ditas “infantis”, que poderiam evoluir para problemas graves ou mortais. Se ainda tem dúvidas sobre os benefícios das vacinas, veja este vídeo.

Rotavírus

A gastroenterite aguda é uma infeção comum nos primeiros anos de vida. Pode atingir qualquer criança. A maioria dos casos não necessita de hospitalização. A vacina do Rotarírus não faz parte do Programa Nacional de Vacinação, mas é recomendada por alguns médicos. A Comissão de Vacinas da Sociedade Portuguesa de Pediatria recomenda que a primeira dose seja administrada a partir das 6 semanas e nunca depois das 12 semanas. O esquema de vacinação deve estar concluído, de preferência, às 20-22 semanas. Se necessário, a 3.ª dose pode ser administrada até às 32 semanas.

As vacinas contra o rotavírus, introduzidas em Portugal, em 2006, são eficazes e seguras. A amamentação não altera a sua eficácia e pode ser dada a prematuros. Contudo, não deve ser administrada a lactentes com o sistema imunológico comprometido. A vacinação deve ser adiada em crianças com diarreia aguda ou vómitos, sob pena de o vírus vacinal ser eliminado.