Notícias

Vacinas: precaução indispensável

01 outubro 2020
vacinas

As meningites bacterianas, apesar de não serem muito frequentes, podem ter consequências graves. As vacinas são meios de prevenção eficazes.

Doença meningocócica B e C

As doenças meningocócicas, como a meningite e a septicemia (infeção generalizada no organismo), são causadas pela Neisseria meningitidis ou meningococo. Esta ataca com maior frequência as crianças e é transmitida por via respiratória.

Existem vários grupos desta bactéria (os chamados serogrupos), sendo o B e o C dos mais importantes. Estes serogrupos são responsáveis, nomeadamente, pelas meningites B e C. A primeira manifesta-se por febre com início súbito, dores de cabeça, náuseas, vómitos e rigidez na nuca, podendo também surgir manchas rosadas em todo o corpo. A segunda caracteriza-se por febre, mal-estar, prostração e erupção cutânea. Ambas podem evoluir rapidamente, deixar sequelas graves, como surdez ou problemas mentais, e mesmo causar a morte.

As vacinas são meios eficazes de prevenção com poucos efeitos adversos. As crianças com menos de dois anos reagem com choro, irritabilidade, alterações do sono, náuseas, diarreia, dor abdominal e vómitos. A partir desta idade, além da irritabilidade e sonolência, podem surgir dores de cabeça e nos membros.