Notícias

Crianças mandam no laboratório por um dia

Simulámos o ambiente que se vive num teste em laboratório, mas à escala de uma criança, numa tarde divertida. Oito crianças, dos 6 aos 12 anos, assumiram o papel de técnicos e jornalistas responsáveis por testes a torradeiras e madalenas.  

  • Texto
  • Filipa Nunes
25 fevereiro 2019
  • Texto
  • Filipa Nunes
focus group kidzania

Nuno Semedo

Muitos adultos admitem que os nossos testes têm algo de curioso e desconhecido. Não é por acaso que muitos nos questionam com frequência: “mas vocês testam mesmo os produtos”? Para dissipar dúvidas e dar a conhecer os bastidores, publicamos regularmente vídeos sobre como testamos.

Desta vez, convidámos os futuros consumidores a conhecer o ambiente que se vive num laboratório. Objetivo: testar a atividade para crianças no espaço “Kidzania”, onde os mais pequenos podem experimentar os nossos testes e conhecer o trabalho para o consumidor, de uma forma divertida.

Juntámos 8 crianças, dos 6 aos 12 anos, para conhecerem uma parte dos nossos testes a torradeiras e madalenas. Dividimos as crianças em 2 grupos que depois trocaram de atividade. Alguns dos nossos especialistas acompanharam e orientaram as tarefas.

 

Simplificámos as etapas habituais daqueles testes. No das torradeiras, por exemplo, as crianças contaram o tempo que as torradas demoravam a ficar prontas e, no fim, avaliaram o tom das torradas por comparação com cores impressas num documento.

Please fill the source and the alt text 
No teste das torradeiras, os pequenos técnicos contaram o tempo necessário para torrar o pão. 
 Na prova das madalenas, a avaliação da degustação foi simplificada a um “gosto muito”, “gosto mais ou menos” ou “não gosto nada”.  

Please fill the source and the alt text 
No teste das madalenas, o peso, a quantidade de açúcar e o sabor foram os principais critérios analisados. 
“Afinal, a mais bonita não é a melhor!”, ouviu-se na sala, no fim da participação na simulação do teste a torradeiras. Tal como nos testes “a sério”, mais caro ou mais apetrechado e vistoso não é sinónimo de melhor. No final, é a mensagem essencial dos nossos testes.


Imprimir Enviar por e-mail