Notícias

Cadeiras de criança baratas são pouco seguras

30 dezembro 2014 Arquivado
cadeiras de criança

30 dezembro 2014 Arquivado

Se já tinha desconfiado das cadeiras de automóvel comercializadas a preços muito inferiores àqueles praticados pela generalidade do mercado, os nossos testes confirmam que a sua intuição estava certa.

Algumas lojas disponibilizam cadeiras de automóvel de marca própria e praticam preços baixos, quando comparados com cadeiras de outras marcas, mas os níveis de segurança que oferecem às crianças que nelas viajam deixam muito a desejar. Das cinco cadeiras de marca própria que testámos, três chumbaram claramente na nossa análise.

Foi o que aconteceu às cadeiras Basic Comfort Plus, da Norauto, e Basic Comfort Eco Paprika, da Bigo (ambas do grupo 0+/1, para bebés até aos 18 kg), que revelaram um baixo nível de proteção em colisões frontais. Apesar do preço inferior a 40 euros, estas cadeiras não constituem uma boa compra, já que implicarão a exposição do seu filho a sérios riscos, em caso de acidente.

Também a cadeira Star Comfort Stone, da Asalvo (grupo 1/2/3, dos 9 aos 36 kg) chumbou no nosso teste. Em situações de colisão lateral, as crianças não estarão bem protegidas, pelo que o preço de 59,99 euros desta cadeira não deverá ser motivo suficientemente forte para comprar esta cadeira.

No grupo 2/3 (15 a 36 kg), testámos a Nania Befix SP, vendida a partir de 39,99 euros, e a ZY Safe Befix SP Plus, que custa 49,99 euros. Ambas obtiveram uma classificação razoável, que condiz com o seu preço acessível. Mas bastará gastar mais 23 euros para conseguir um modelo de qualidade consideravelmente superior.

Além da segurança das cadeiras em situações de colisão frontal e colisão lateral, testámos também a facilidade de utilização e de instalação de cada modelo, a clareza das instruções fornecidas, a eficácia do cinto e a presença de eventuais substâncias perigosas. Pode consultar todos os resultados das 96 cadeiras testadas no nosso comparador.