Notícias

Amianto: como lidar com o perigo

17 março 2014 Arquivado

17 março 2014 Arquivado

Em Portugal, entre 2007 e 2012, morreram 218 pessoas vítimas de mesotelioma, um cancro provocado pela exposição ao amianto, 40 das quais só em 2012. O amianto tornou-se uma ameaça à saúde pública, pelo que a sua remoção deve seguir regras de segurança apertadas.

Na presença de amianto o que fazer

Muitas casas particulares podem incluir materiais com amianto. A sua identificação é obrigatória em edifícios sujeitos a obras de renovação ou demolição. Assim, se vai remodelar a casa, tenha em conta este aspeto, tanto por razões de saúde como por razões legais.

É necessário verificar o estado de conservação dos materiais com amianto. Se estiverem intactos o melhor é não mexer e continuar a vigiar.

Mesmo assim, é necessária proteção para limpar estas superfícies. Por exemplo, a limpeza de caleiras de uma cobertura de fibrocimento acarreta alguns riscos. Quem fizer a limpeza deve estar equipado com elementos de proteção: fato-macaco descartável e com capuz ou fato-macaco impermeável caso chova e botas que possam ser descontaminadas (sem atacadores). Com base na avaliação dos riscos, pode não ser necessário o equipamento de proteção respiratória mas é conveniente o uso de um respirador descartável com fator de proteção 3 (FFP3).

Caso não haja a intenção de fazer obras mas exista a desconfiança de que algum material contém amianto é necessário verificar o estado de conservação. Na presença de fissuras ou desgaste é necessário pedir uma avaliação a uma empresa especializada e proceder à substituição dos elementos danificados caso as suspeitas se confirmem. Em áreas relativamente pequenas e pouco danificadas, a totalidade das placas de fibrocimento pode ser pintada com uma tinta plástica de elevado poder de cobertura, que fará com que as fibras de amianto continuem agregadas à placa, evitando a sua libertação.

A remoção dos materiais com amianto tem de ser feita por especialistas. Os materiais contaminados devem ser retirados inteiros e os resíduos aspirados. Antes de contratar qualquer empresa, pergunte como vão realizar o trabalho, para ter a certeza de que estão conscientes da complexidade da operação. Os resíduos contendo amianto têm de ser devidamente identificados e colocados em células específicas para tratamento de resíduos perigosos, sendo o acondicionamento, transporte e deposição final uma competência da empresa que contratar.
Após a remoção de materiais com fibras de amianto a entidade que a concretizou deve garantir que a área fica totalmente livre de poeiras e partículas de amianto em todas as estruturas, equipamentos e zona envolvente.