Guia de compras

Cadeiras de refeição para bebés: guia de compras

23 novembro 2017
Uma bebé loira e sorridente, vestida com uma t-shirt branca e um babete amarelo e verde, agarra um pão. Está sentada numa cadeirinha de refeição, sobre cuja mesa se encontra uma caneca de plástico amarelo transparente.

Segurança, conforto e limpeza são aspetos a ter em conta na compra de uma cadeira de refeição para bebés.

Os tipos de cadeiras

Há vários tipos de cadeiras altas que se podem ajustar às suas necessidades. Destacamos os prós e contras de cada um deles.

Cadeira de refeição básica

O modelo mais básico tem apenas uma altura, não existe ajustamento. Antes de comprar, verifique se é a altura certa para si quando alimenta o bebé. A cadeira de refeição básica é um modelo leve.

Pontos fortes

  • É mais barata do que outras cadeiras altas. 
  • Tende a ser mais leve e fácil de mover.
  • Como é de plástico, costuma ser fácil de limpar.
  • É, normalmente, bastante prática porque não traz uma série de acessórios.

Pontos fracos

  • Pode não ter extras como o tabuleiro para comida, acolchoamento ou apoio para os pés. 
  • A altura do assento não é ajustável. 
  • Algumas não se dobram, o que dificulta a arrumação.

Cadeira multifunções

Esta cadeira permite ajustar o assento e algumas têm posições reclináveis. Alguns modelos têm cinco ou seis alturas possíveis e vêm com tabuleiros ajustáveis às diferentes posições. É um modelo mais flexível.

Pontos fortes

  • O ajustamento de alturas oferece flexibilidade extra.
  • A maior parte é dobrável, mesmo com o acolchoamento extra. 

Pontos fracos

  • Alguns modelos podem ser pesados e incómodos para usar e movimentar.
  • Podem ser bastante largas e não a melhor opção para espaços pequenos.
  • O acolchoamento extra pode ser difícil de limpar.

Cadeira convertível

Este tipo de cadeiras pode ser adaptado ao crescimento da criança. A maior parte dos modelos são em madeira e bastante volumosos, mas duram mais.

Pontos fortes

  • Duram muito mais do que as outras cadeiras porque acompanham o crescimento da criança. 
  • Algumas crianças podem sentir-se mais crescidas por terem a sua própria cadeira e mesa.
  • As cadeiras convertíveis parecem uma peça de mobiliário e podem encaixar na decoração da casa. 

Pontos fracos

  • Como são grandes e volumosas podem não ser uma boa escolha se tiver pouco espaço. 
  • Algumas podem ser difíceis de montar e complicadas para mudar de posição. 
  • Normalmente são mais caras do que as outras opções.

Cadeira portátil ou de viagem

Este tipo de cadeira é uma boa opção para as férias ou viagens de fim de semana. Há versões em tecido que se atam a uma cadeira comum ou pequenos assentos que se encaixam nas mesas (ideal para idas a restaurantes ou a casa de amigos).

Pontos fortes

  • São leves e fáceis de dobrar. 
  • Fáceis de transportar, algumas são tão pequenas que cabem no saco do bebé.
  • Algumas podem ser utilizadas em casa como substituição das cadeiras altas. 

Pontos fracos

  • São simples, sem extras como tabuleiros ou suportes para os copos.
  • Alguns bebés podem não gostar dos assentos com arnês de tecido. 
  • Não são tão resistentes como uma cadeira alta tradicional. 






Imprimir Enviar por e-mail