Dossiês

Como reclamar de creches, escolas e universidades

21 setembro 2022
Crianças a fazer um desenho na escola, acompanhadas pela professora.

Creches, escolas e universidades não estão isentas de reclamação. Saiba como apresentar queixa em caso de mau estado dos equipamentos, problemas com a comida da cantina, fraca qualidade do ensino, horários inadequados ou matrículas.

A escolha de uma creche ou jardim-de-infância, onde a criança vai passar grande parte do seu dia, exige especial atenção. Áreas diferenciadas para cada atividade e idade são essenciais. O custo, a segurança das instalações e o serviço são outros fatores a ter em conta.

Nas visitas a estes espaços, se detetar algo que não esteja em conformidade, denuncie às entidades competentes. A gestão, conservação e reparação dos equipamentos faz parte das competências das autarquias. Cabe ao Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, através do Instituto da Segurança Social, avaliar e fiscalizar todas as creches, independentemente de serem Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) ou entidades privadas. A Inspeção-Geral da Educação e Ciência tutela a parte pedagógica e o funcionamento dos jardins-de-infância.

Escolas públicas e privadas

Os estabelecimentos de ensino públicos e privados são alvo de constantes críticas. As reclamações mais comuns estão relacionadas com:

  • falhas na segurança;
  • falta de material e de equipamento;
  • fraca qualidade do ensino público;
  • valores cobrados a título de “prolongamento” ou mensalidades pagas em agosto, quando a escola está encerrada;
  • matrículas;
  • horários das aulas.

Tanto nas escolas públicas como privadas, os estabelecimentos de ensino são obrigados a disponibilizar o livro de reclamações sempre que solicitado.

Horário escolar: como reclamar?

De acordo com a Lei de Bases do Sistema Educativo, a educação deve contribuir para a realização pessoal, através da prática e pela aprendizagem da utilização criativa dos tempos livres. Também o Estatuto do Aluno e Ética Escolar estipula que o aluno tem direito a usufruir de um horário escolar adequado e de uma planificação equilibrada das respetivas atividades curriculares e extracurriculares.

Quando ocorre má distribuição das aulas e a estrutura do horário escolar não é a mais adequada, os encarregados de educação podem reclamar. Por vezes, acreditam que o horário impede que o aluno usufrua dos seus tempos livres de um modo adequado e pode ser a causa do insucesso escolar.

A Inspeção-Geral da Educação e Ciência (IGEC) é a entidade responsável por acautelar que os horários escolares correspondem às necessidades dos alunos, tendo em vista a promoção do sucesso escolar.

Universidades

São vários os motivos que originam reclamações no ensino superior, como praxes mais ou menos violentas e humilhantes, adequação dos horários, qualidade do ensino e possibilidade de realizar segundo exame ou de pedir recurso da nota atribuída.

No geral, as universidades dispõem de um gabinete próprio para tratar reclamações. Esse deverá ser o ponto de partida para denunciar alguma irregularidade. 

Onde reclamar

Antes de reclamar, pelas razões mencionadas, junto das entidades que lhe apresentamos de seguida, deve expor o assunto junto do estabelecimento de ensino, que estará habilitado a resolver a questão. Reúna toda a informação e apresente uma reclamação clara e precisa. Caso não consiga resolver a situação diretamente no estabelecimento, formalize a queixa junto das entidades competentes.

Inspeção-Geral da Educação e Ciência (IGEC)

Este é o organismo que, entre outras atribuições, controla e assegura o funcionamento do sistema educativo no âmbito da educação pré-escolar (creches e jardins-de-infância) e escolar (ensino básico, secundário e superior). No âmbito das suas funções, procede à análise e ao tratamento de queixas dos utentes e agentes do sistema educativo, podendo evoluir para um procedimento disciplinar, sob a forma de inquérito ou de processo disciplinar.

Pode apresentar queixa neste organismo por e-mail dirigido à Equipa Multidisciplinar da Área Territorial Norte, Centro ou Sul, ou através do endereço geral. Também pode fazer a queixa por correio ou presencialmente.

Todas as queixas são tratadas de forma confidencial.

Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares (DGEstE)

Este organismo aprecia as reclamações referentes a matrículas escolares (por exemplo, em caso de discordância de uma colocação). A reclamação pode ser apresentada pessoalmente, por correio (Praça de Alvalade, n.º 12, 1749-070 Lisboa), ou por e-mail (atendimento@dgeste.mec.pt). O contacto telefónico é o 218 433 900.

Instituto da Segurança Social

Entre outras atribuições, cabe ao Instituto da Segurança Social fiscalizar as creches. Compete aos seus serviços desenvolver ações de fiscalização aos estabelecimentos, podendo para tal solicitar a colaboração de peritos de outras entidades em matérias de salubridade e segurança, acondicionamento de géneros alimentícios e condições higiénicas e sanitárias.

A fiscalização do Instituto da Segurança Social não invalida uma eventual ação inspetiva dos organismos competentes. Para reclamar, use a linha da Segurança Social, disponível através do 210 545 400 ou do 300 502 502.

Tem dúvidas sobre alguma situação relacionada com creches, escolas e universidades? Contacte o nosso serviço de informação.

Junte-se à maior organização de consumidores portuguesa

A independência da DECO PROTESTE é garantida pela sustentabilidade económica da sua atividade. Manter esta estrutura profissional a funcionar para levar até si um serviço de qualidade exige uma vasta equipa especializada.

Registe-se para conhecer todas as vantagens, sem compromisso. Subscreva a qualquer momento.

Junte-se a nós

Este artigo pode ser reproduzido para fins não-comerciais se for indicada a fonte e contiver uma ligação para esta página. Ver Termos e Condições.