Dicas

Segurança na água: ensine o seu filho a nadar

4 princípios de segurança

Evite as piscinas sem socorrista. Esta presença é vital no mar, na piscina ou no rio. É uma segunda pessoa a vigiar (além de si) e com preparação para resgatar e tratar de um acidentado. O socorrista deve ter um telemóvel caso precise de fazer uma chamada urgente.

Uma praia com bandeira verde assinala um mar tranquilo, sem correntes nem ondas grandes, o contrário de uma bandeira vermelha, que proíbe o banho. A bandeira amarela indica condições pouco favoráveis para o banho: é precisa precaução e muita atenção aos mais pequenos.

Cuidado com os choques

  • Evite mergulhar ou saltar em águas turvas, ou em locais de profundidade desconhecida, pois pode haver rochas ou outros nadadores que não estão visíveis. 
  • Na piscina, retire os brinquedos com fios, fora e dentro de água.
  • Incentive as crianças a entrar e a sair da piscina pelas escadas. É preferível a saltar para a água, já que pode estar alguém debaixo de água e emergir nesse momento.

Peça ajuda

Se assistir a um acidente na água, num local sem socorrista, chame os serviços de emergência através do 112. Não é boa ideia assumir esforços para os quais não está treinado, nem sobrestimar forças, sobretudo no mar.

Se sentir fraqueza no mar, tente ficar calmo. Não nade contra a corrente. Deite-se de costas para recuperar as forças e impulsione-se só com as pernas, em paralelo à praia. Se a água estiver muito fria, cuidado com as paragens de digestão. Se ingerir bebidas alcoólicas, espere que passe o efeito antes de entrar na água.