Dicas

Limites ao controlo do Facebook, outras redes sociais e e-mails nas empresas

13 fevereiro 2014

Os empregadores estão proibidos de controlar o conteúdo de e-mails e redes sociais segundo uma deliberação de julho último da Comissão Nacional de Proteção de Dados. Proteja os seus dados com as nossas dicas.

Dicas para definir fronteiras

Até agora, em Portugal, o único caso de despedimento por justa causa por difamação da entidade patronal no Facebook não estava relacionado com o controlo de comunicações, mas com vários “posts”sobre a empresa num grupo da rede social.

  • Para saber quais os limites no seu meio de trabalho, consulte o regulamento interno da sua empresa sobre este tema.
  • Crie pastas próprias, devidamente identificadas, para arquivar o correio eletrónico de conteúdo pessoal.
  • Delimite horários para navegar nas redes sociais: guardar um período na hora de almoço ou ao final da tarde pode ser a solução.
  • Não se exponha de mais e não forneça informação (pelo menos, a detalhada) sobre a empresa onde trabalha.
  • Seja seletivo: criar contas em inúmeras redes sociais aumenta a possibilidade de dispersão no trabalho.
  • Algumas páginas na Internet e aplicações permitem usar as contas do Facebook, Twitter ou Google+, em vez de criar um novo registo de utilizador. Ao fazê-lo, podem pedir acesso a informação que só partilha com os seus amigos ou publicar “posts” ou “tweets” em seu nome. Não tem de aceitar: normalmente, a rede social dispõe de um botão para “omitir” ou “ocultar”.
  • Controle as aplicações em que se registou com a conta da rede social e verifique que tipo de informação do seu perfil é utilizada pela aplicação.