Notícias

Micro-ondas: mais de 20 anos a lutar pela segurança

10 fevereiro 2016
Testes da DECO a micro-ondas

10 fevereiro 2016

Em duas décadas de testes, reivindicámos o fabrico de modelos seguros. Entre as etapas decisivas, destaca-se a vitória em 2013 quando a norma passou a exigir limites de temperatura na superfície exterior.

A nossa persistência obteve, em 2013, uma importante vitória. A norma de segurança passou a exigir limites de temperatura na superfície exterior dos micro-ondas. Destacamos os momentos marcantes nesta batalha em prol da segurança e ajudamos a escolher o melhor micro-ondas ao preço mais baixo.

Como testamos a segurança dos micro-ondas

2013
Desde outubro, os limites máximos admissíveis de temperaturas de superfície estão incluídos na norma de segurança e são obrigatórios para todos os fabricantes. Mas ainda há muitos pontos a melhorar. Por exemplo, não concordamos com a cláusula que admite que a temperatura máxima suba para o dobro, se o equipamento exibir um aviso gravado ou colado de “superfície quente”. Este aviso não é claro e não garante a segurança do utilizador, sobretudo das crianças. Muitas vezes, o aviso está afixado na superfície exterior e a temperatura máxima é medida no vidro da porta. Noutras, o aviso vem na película de plástico que protege o aparelho e que é retirada antes da primeira utilização. Os fabricantes podem e devem investir em modelos seguros.

2012
De 2008 a 2012, detetámos e denunciámos a possibilidade de aceder a partes ativas (sob tensão) em sete aparelhos.

Reprovamos qualquer modelo onde se possa aceder a partes sob tensão.
Reprovamos qualquer modelo onde se possa aceder a partes sob tensão.

2011
Foi um ano muito negativo: eliminámos sete modelos por falhas na segurança térmica e dois por fuga de radiação.

Verificamos se não acusa fugas de radiação, acima do admissível na norma.
Verificamos se não acusa fugas de radiação, acima do admissível na norma.

2005
Os nossos especialistas registaram os primeiros casos de temperatura excessiva nas superfícies exteriores dos equipamentos.

Denunciámos os primeiros abusos com temperaturas exteriores.
Denunciámos os primeiros abusos com temperaturas exteriores.

1997
A nossa equipa chumbou quatro modelos por entrarem em curto-circuito quando se derramava líquido no interior do micro-ondas.

1991
Eliminámos um modelo por fuga de radiação do interior do equipamento. Vinte anos depois (2011), detetámos dois modelos com o mesmo problema.


Imprimir Enviar por e-mail