Dicas

Micro-ondas: o fim dos mitos

09 outubro 2015

Os recipientes de plástico podem ir ao micro-ondas? E as radiações afetam mesmo os alimentos? Há muitas ideias feitas sobre este equipamento. Esclarecemos as dúvidas mais comuns.

Início

Segundo um inquérito que realizámos em julho de 2015 a mais de 600 consumidores, 36% admite usar o micro-ondas 1 a 2 vezes por dia e um terço recorre a ele 3 a 4 vezes diariamente. Descongelar, cozinhar, grelhar e aquecer são as tarefas mais comuns. 

O micro-ondas impôs-se nas nossas cozinhas, mas continuam a circular dúvidas sobre a sua segurança. Nem todas são infundadas. No nosso teste, detetámos micro-ondas perigosos por revelarem temperaturas acima dos valores permitidos, segundo a norma de segurança elétrica. Já outros boatos não passam disso. É o caso do truque do telemóvel para saber se o micro-ondas tem fugas.

No nosso teste a micro-ondas, conheça os modelos mais seguros para si e para a sua carteira. A nossa Escolha Acertada de micro-ondas simples, o Crown AMW720CAA, ronda os € 45 e tem 65% de qualidade global. Permite poupar € 43 face ao Samsung MS23F30, que é mais caro (a partir de € 88) e tem menor qualidade global (63 por cento). Já nos micro-ondas com grill, pode poupar cerca de € 30 com a nossa Escolha Acertada, o Electric CO DMW 1200 G (desde € 69,90), em vez de um modelo com a mesma qualidade (65%), mas mais caro, como o Daewoo KOG 8A2B (99 euros).