Guia de compras

Máquinas de lavar roupa: guia de compras

13 maio 2016
Como comprar máquinas de lavar roupa

13 maio 2016
Os fabricantes anunciam a maior capacidade das máquinas de lavar roupa como uma vantagem no consumo, mas só é verdade se usar com a carga completa.
Carga certa e pronta
Os fabricantes anunciam a maior capacidade das máquinas de lavar roupa como uma vantagem no consumo, mas só é verdade se usar com a carga completa. A meia carga consome proporcionalmente mais água e eletricidade. Uma família com 2 a 4 pessoas reúne em média 3,5 quilos de roupa por lavagem. Neste caso, não compensa optar por um modelo com um tambor muito grande.A capacidade habitual de carga varia entre 6 e 8 kg. A tendência dos fabricantes é aumentar . Algumas máquinas já chegam aos 12 kg de roupa.

Se o espaço para a máquina for limitado, confirme as dimensões, sobretudo a largura, que varia bastante.

Programas úteis
  • Algumas máquinas apresentam mais de 20 programas, o que aumenta o preço.
  • Os programas têm temperaturas predefinidas. Mas há modelos com seletor de temperatura para ajustar em função das características da roupa.
  • Quase todas as máquinas exibem a função "paragem de cuba cheia". Interromper a lavagem antes da centrifugação é útil, quando não pode estender logo a roupa. Depois da última passagem por água, a roupa fica de molho. Ao dar instruções para acabar o programa, começa a centrifugação.
  • A opção enxaguamento extra serve para retirar melhor os resíduos de detergente. É útil se tiver a pele sensível. Mas gasta o dobro da água e eletricidade.
  • A maioria permite regular a velocidade de centrifugação. É prático, por exemplo, no verão, quando a roupa seca depressa. Quase todas permitem desativar a centrifugação, para poupar os tecidos mais delicados.
  • O programa de lavagem intensiva é indicado para roupa muito suja. Para roupa pouco suja, prefira o programa curto e temperaturas abaixo dos 30ºC.
  • Em quase todos os modelos pode programar o arranque para a noite e usufruir da tarifa bi-horária.
  • Teste a máquina na loja. Para uma limpeza fácil, espreite o acesso ao filtro, a simbologia dos programas, a facilidade em abrir e fechar a porta ou abrir e fechar a gaveta do detergente.
Utilizadores com problemas visuais e mobilidade reduzida
  • Poucos eletrodomésticos são práticos, intuitivos e adaptados a utilizadores com problemas visuais e mobilidade reduzida. Revelamos o que faz a diferença na escolha de um eletrodoméstico.
  • A porta ideal deve contemplar a abertura com um botão ou pega grande, sem arestas, e de fácil acesso sem exigir muita força, para quem utiliza uma cadeira de rodas. Prefira portas que se mantêm abertas em vez de se fecharem automaticamente. A porta deve abrir a 180º para encher e descarregar a roupa sem dificuldade. Verifique se abre para o lado que lhe dá mais jeito ou se pode inverter o sentido da abertura.
  • Evite aparelhos que exigem duas ações em simultâneo para programar, como empurrar e rodar.
  • A gaveta do detergente deve ter uma pega grande e sem arestas. Os compartimentos devem ser suficientemente grandes, para não perder detergente, sobretudo se tem mãos que tremem. Para facilitar a limpeza, a gaveta deve ser fácil de tirar e voltar a colocar, sem grande esforço.
  • Existem máquinas com botões rotativos e/ou que se empurram. Os comandos rotativos devem ser grandes, mecânicos e com bastante espaço entre cada programa para não selecionar a função errada por engano. Os botões devem ter um bom relevo e não exigir muita força. Evite os botões minúsculos que requerem a utilização de um só dedo e muita precisão.
  • A manutenção do filtro pode não ser fácil. Tirar e voltar a colocá-lo exige muita força. Opte por filtros com uma tampa larga e fácil de agarrar. Alguns modelos trazem um tubo, prático para recuperar a água que escorre ao abrir.

    Carteira e ambiente decidem
  • Escolha um modelo com uma etiqueta energética superior. Compare o custo da utilização.
  • Na corrida pelas lojas, o mesmo modelo apresenta diferenças de 300 euros.
  • Junte a roupa necessária para uma carga completa. Duas lavagens a meia carga gastam mais do que uma cheia.
  • Prefira programas e detergentes eficazes a baixas temperaturas. Use a quantidade de detergente e amaciador recomendada pelo fabricante: em excesso não lava melhor e desperdiça dinheiro.
  • Separe a roupa pelo tipo de tecido e sujidade e escolha o programa certo para um uso mais eficiente e menor consumo.
  • Reserve as temperaturas elevadas, acima de 60ºC, para toalhas e roupa de cama, de forma a eliminar ácaros e bactérias, e se alguém em casa estiver doente.
  • Quando possível, prefira o estendal. O sol e o vento secam de forma gratuita e ecológica. Com bom tempo, reduza a velocidade da centrifugação. Quase todas as máquinas têm um seletor de centrifugação.
  • Apanhe a roupa do estendal um pouco húmida para gastar menos energia a passá-la a ferro.
  • Limpe o filtro quando a máquina não efetuar o enxaguamento.