Dicas

Fazer café em casa: prós e contras de cinco soluções

20 abril 2018
Fazer café em casa: explore diferentes soluções

20 abril 2018
Cafeteira tradicional, máquina de cápsulas, de filtro ou automática? Explicamos as vantagens, desvantagens e custos de cada opção.

As cafeteiras tradicionais são a solução mais em conta. Porém, não são tão práticas como as máquinas de cápsulas ou as automáticas. Pelo meio temos as máquinas de filtro, que batem qualquer outra quando o assunto é fazer café em grandes quantidades. Explicamos os prós, contras e custos de cada sistema para fazer café. Para comparar qualidade e preço das várias máquinas, consulte o nosso teste.

 

Comparar máquinas de café

 

 

Máquina de cápsulas

Com a máquina de cápsulas, pode saborear um café muito parecido com o da rua. Também é possível escolher vários sabores e alguns modelos permitem fazer bebidas como cappuccino, latte machiato, chá ou chocolate quente. São fáceis de usar e não exigem grande manutenção. Porém, embora sejam relativamente acessíveis (estão à venda a partir de € 24,99), o custo das cápsulas pesa na carteira. Se preferir as marcas originais, prepare-se para pagar entre 34 e 38 cêntimos por café. Se optar pelas cápsulas compatíveis, consegue alguma poupança: entre 19 e 33 cêntimos. Este tipo de máquina é a opção menos amiga do ambiente, devido à quantidade de plástico ou o alumínio das cápsulas. Mas algumas marcas já as recolhem nos seus pontos de venda.

Pontos fortes

  • Fácil de usar e limpar.
  • Cápsulas com diferentes sabores de café.
  • Pode fazer várias bebidas, como café, capuccino, latte machiato, chá, chocolate quente.
  • Algumas marcas oferecem a máquina se comprar determinado número de cápsulas. 
  • Existência de cápsulas compatíveis, que são mais baratas e, nalguns casos, oferecem a mesma qualidade da marca.

Pontos fracos

  • Preço das cápsulas: cada café sai, em média, a 25 cêntimos.
  • Quantidade de resíduos produzidos.

 

A máquina expresso é acessível mas as cápsulas tornam esta opção mais cara.

A máquina de café de cápsulas é prática de usar, mas produz muitos resíduos, devido ao plástico ou alumínio das cápsulas. Além disso, o preço médio de cada café é o dobro das restantes máquinas.

 

 

Máquina automática

As máquinas automáticas são maiores e mais pesadas, mas tão fáceis de usar como as de cápsulas: basta carregar num botão e esperar que o café fique pronto. A maioria inclui painéis digitais com avisos, o que torna a utilização mais intuitiva. Para os amantes de café, há duas vantagens: o preço do café, que é mais barato comparado com as cápsulas, e a possibilidade de selecionar e misturar os grãos preferidos. O baixo custo de utilização - um café sai a 11 cêntimos - e a hipótese de moer o café na altura em que vai ser consumido são outras vantagens. Também é possível produzir espuma de leite, ideal para cappuccinos e latte macchiatos.

Mas há pontos fracos a considerar antes de optar por uma máquina automática: o investimento inicial (a partir de € 279), a limitação para produzir um descafeinado e os cuidados a ter no ciclo de vida (por serem aparelhos de grandes dimensões). O impacto ambiental é baixo, pois relaciona-se sobretudo com o cartão ou a lata do café.

Pontos fortes

  • Fácil de usar e limpar.
  • Pode moer o café na hora, escolher a mistura de sabores e fazer outras bebidas.

Pontos fracos

  • Máquina de grandes dimensões, em comparação com as outras.
  • Investimento inicial elevado.

 

Se gosta de misturar diferentes sabores de café, a máquina automática é a melhor opção.

Se gosta de misturar diferentes sabores de café, a máquina automática é a melhor opção. 

 

Máquina tradicional

A máquina tradicional usa café em pó e a maioria aceita pastilhas de café (ESE PADS). A maior vantagem face às máquinas de cápsulas é o custo de utilização anual: por 11 cêntimos, tira um bom café expresso. As máquinas tradicionais permitem ainda escolher as suas variedades preferidas de café, tirar dois expressos ao mesmo tempo e fazer cappuccinos ou late macchiatos, pois a maioria dos modelos inclui acessório para fazer espuma de leite. A máquina não tem grande impacto ambiental e os resíduos produzidos são o cartão ou a lata do café.

Pontos fortes

  • Custo do café: cada bica sai a 11 cêntimos.
  • Pode usar pastilhas ESE PADS.

Pontos fracos

  • Menos práticas de usar e limpar do que outras máquinas, pois exigem vários passos: colocar o café em pó e o cachimbo na máquina e lavar no final da utilização.

 

Se procura uma boa relação entre preço e qualidade, a máquina tradicional é uma boa opção.

Se procura uma boa relação entre preço e qualidade, a máquina tradicional de café é uma boa opção. 

 

Máquina com filtro

A grande vantagem da máquina de filtro é poder preparar uma grande quantidade de café ao mesmo tempo. E cada café sai a 12 cêntimos, como no sistema moka. Porém, a máquina de filtro consome mais energia do que as outras, pois a resistência tem de ficar ligada para manter o café quente. Perde também cerca de um terço do líquido, que acaba por se evaporar. Ao nível do preço, as máquinas de filtro estão à venda desde 15 euros.

 

 

Pontos fortes

  • Cada café sai a 12 cêntimos.
  • Pode fazer uma grande quantidade de café de uma só vez.

Pontos fracos

  • A resistência fica ligada para aquecer o café, logo, consome mais energia do que outras máquinas.
  • Um terço do café evapora-se.

 

A máquina com filtro faz grandes quantidades de café de uma só vez.

A máquina com filtro faz grandes quantidades de café de uma só vez.
 

Cafeteira tradicional ou moka

A cafeteira tradicional, também conhecida como sistema moka, é uma das soluções mais económicas. Cada café sai a 12 cêntimos e a típica cafeteira de encaixe está à venda desde 9 euros. Este sistema é fácil de usar: basta colocar água, café em pó e levar ao lume. Outra vantagem é que pode escolher o seu tipo de café preferido. Esta é também a melhor opção para quem se preocupa com o ambiente, pois os resíduos da cafeteira tradicional são apenas as borras - que podem ser aproveitadas para compostagem - e a embalagem de cartão ou plástico do café (que devem ser colocadas na reciclagem). No entanto, não espere que a cafeteira tradicional faça um café com espuma e corpo. Essa é a uma das suas desvantagens. A outra é que terá de lavar a cafeteira regularmente.

Pontos fortes

  • Cada café sai a 12 cêntimos.
  • Pode escolher o tipo de café em pó que prefere.
  • Baixo impacto ambiental.

Pontos fracos

  • Café não tem corpo nem espuma.
  • Exige lavagens regulares.

 

Com a cafeteira tradicional, ou moka, um café sai a 12 cêntimos.