Dicas

Etiqueta energética dos frigoríficos: como escolher?

02 setembro 2015

02 setembro 2015

Se está indeciso entre comprar um frigorífico classe A+++, mais caro, e outro de classe A+, com preço mais acessível, faça os cálculos e descubra o que realmente compensa a longo prazo.

Custo anual de utilização
Imagine que a imagem abaixo corresponde às etiquetas dos modelos em causa. Se multiplicar o consumo anual mencionado na etiqueta pelo valor do kWh da sua tarifa de eletricidade, obtém o custo anual da utilização do aparelho. 

No exemplo, consideramos € 0,1879 referente à tarifa simples, com IVA, para uma potência de 3,45kVA. O modelo mais eficiente consome € 29,32 ao ano, enquanto o outro consome 58,83 euros.

Diferença de consumo
Subtraindo o consumo anual dos frigoríficos em causa, conclui que, com o modelo A+++, vai poupar 29,51 euros por ano.

Tempo de vida
Se usar o frigorífico A+++ durante 15 anos (tempo médio de vida deste eletrodoméstico), poupa mais de 440 euros. Caso a diferença de preços entre os aparelhos seja inferior a esse valor, compensa comprar o mais eficiente. Apesar de ser mais caro, o valor será amortizado ao longo do tempo. 

O problema das etiquetas energéticas
A classe energética dos frigoríficos é calculada com base em parâmetros como o consumo energético anual e o volume do equipamento. O consumo é medido com uma temperatura exterior constante de 25⁰ C e sem que as portas sejam abertas. Mas estas não são as condições normais de utilização de um frigorífico: a porta é aberta várias vezes por dia e a temperatura exterior varia ao longo do ano. Também o tipo de equipamento (combinado ou duas portas), de instalação (livre ou de encastre) e o sistema de frio (frost ou no frost) influenciam. Por isso deve comparar sempre aparelhos com as mesmas características.


Imprimir Enviar por e-mail