Primeiras impressões

Supercook SC 110: mais € 450 por um painel digital e leitor de cartões

28 julho 2015 Arquivado

28 julho 2015 Arquivado

A grande novidade da Supercook é permitir adicionar receitas ao painel digital. Mas, por € 699, não oferece mais funções do que as garantidas por outros robôs de cozinha mais baratos.

Chegou um novo concorrente ao mundo dos robôs de cozinha: a Supercook SC 110, da Yumi. À exceção do painel digital, é muito semelhante a alguns rivais, ao nível do design e das funções, que permitem picar, bater, cozinhar e cozer a vapor. Mas, com o preço entre os € 699 e os € 799, é bem mais cara do que a Escolha Acertada do nosso teste a robôs de cozinha, a Evolution Mix, que começa nos € 249, e do que a Yammi, que custa € 349 e também tem uma boa qualidade, considerando o preço. A Supercook está à venda em vários sites. Brevemente vamos testar esta novidade.

A Supercook facilita a interatividade na cozinha

O robô vem equipado com um painel digital amovível, que funciona com botões, e não através de toque. Permite aceder ao menu do aparelho e a receitas guiadas. Mas o painel desliga-se automaticamente quando é retirado da Supercook. Seria mais útil se ficasse ligado, pois o utilizador poderia navegar no menu, consultar as receitas ou até controlar velocidades e temperaturas. Quando está encaixado, fica praticamente na posição vertical, o que torna a leitura do ecrã pouco prática.

Inclui vários acessórios, como copo de medida, batedor de natas, tabuleiro para cozer a vapor, espátula e cesto de cozedura. Traz um livro de receitas, mas não tem muita variedade e é um pouco confuso. A balança é um acessório separado do robô, que se encaixa na parte de cima.

O painel digital amovível é a grande diferença entre a Supercook e outros robôs de cozinha, como a Yammi e a Evolution Mix.
O painel digital amovível é a grande diferença entre a Supercook e outros robôs de cozinha, como a Yammi e a Evolution Mix.
Cozinhar de forma interativa
A interatividade é uma tendência nos robôs de cozinha: os fãs gostam de partilhar receitas, personalizá-las e adicioná-las às suas coleções.

Neste aspeto, a Supercook traz uma inovação: o painel digital inclui um leitor de cartões SD. Como é uma unidade não proprietária, o utilizador pode colocar qualquer cartão de memória no painel e adicionar as suas receitas. Existe uma comunidade online, onde os utilizadores partilham ideias e dicas. Para aceder, basta registar-se no site da marca e descarregar a receita pretendida para o cartão de memória. A partir daí, a receita aparece passo a passo no painel digital. Nesta matéria, a Supercook está um passo à frente da Bimby, que obriga o utilizador a pagar entre € 30 a € 49 por uma nova “chave de receitas” para experimentar novos cozinhados. Se quiser o livro de receitas normal, em versão papel, terá de desembolsar mais 30 euros.

O leitor é compatível com qualquer cartão de memória.
O leitor é compatível com qualquer cartão de memória.
Apesar de não ter aplicação móvel, o site da Supercook disponibiliza ferramentas interessantes. Uma delas permite personalizar receitas já existentes. É possível dar asas à imaginação, adicionar truques próprios, criar ou adaptar receitas de outros robôs. Tudo fica carregado no cartão de memória e, depois, a receita final aparece no painel da Supercook. Outra ferramenta permite escolher uma receita e gerar uma lista de compras, à semelhança das apps da Bimby e da Yammi. Nesse ponto, a Yammi é mais evoluída, pois a sua aplicação reencaminha o utilizador para o site do Continente a partir da lista de compras.

As apps da Bimby (compatível apenas com iOS) e a da Yammi (iOS e Android) permitem aceder às receitas passo a passo no telemóvel ou no tablet, o que é bastante prático para quem tem um destes robôs de cozinha.


Imprimir Enviar por e-mail