Primeiras impressões

Moulinex Cookeo: ajuda limitada na cozinha

27 setembro 2013 Arquivado

27 setembro 2013 Arquivado

A Moulinex Cookeo, robô para cozinhar à pressão, traz poucas vantagens e falha em pontos importantes: as instruções durante as receitas são pouco claras ou ausentes e há avisos sonoros inesperados e sem motivo.

Por € 250, a Moulinex Cookeo pisca o olho a quem quer cozinhar de forma fácil e rápida. Mas não substitui as panelas de pressão mais comuns, nem serve para quem gosta de cozinha tradicional. Mesmo para os mais inexperientes a orientação é pouca e a máquina não é muito independente, ao contrário do que anuncia.

No exterior, o design é apelativo e até já ganhou um prémio. Com 30 cm de altura, 37 cm de largura e de profundidade e com mais de 5 quilos, a Moulinex Cookeo não passará despercebida.

A maioria das receitas da Moulinex Cookeo está apenas disponível no software e deve selecioná-las no menu.
A maioria das receitas da Moulinex Cookeo está apenas disponível no software e deve selecioná-las no menu.

O conceito de cozinhar à pressão é interessante: o desperdício de energia é menor, o processo é mais rápido, gasta menos água e preserva mais nutrientes do que no método tradicional.

Receitas exigem conhecimentos prévios
A criatividade está limitada com a Moulinex Cookeo. Tem de selecionar, através do menu da máquina, uma das 50 receitas disponíveis no software. Não é possível adicionar mais do que 6 ingredientes, nem comprar ou acrescentar mais receitas. A versão portuguesa inclui alguns dos pratos mais típicos. 

Experimentámos receitas de 3 pratos principais e uma sobremesa. Também testámos a preparação de ingredientes em separado. É possível cozinhar legumes, carne, peixe ou arroz.

A máquina assume que o cozinheiro tem alguns conhecimentos. Por exemplo, no prato de arroz de frango, a Moulinex Cookeo não indica que os ingredientes devem ser cortados ou mexidos com uma colher, antes de iniciar a confeção.

Ao prepararmos uma sobremesa, um pudim de chocolate, sentimos a falta de um aviso sonoro para bater o creme: se nada fizer, continua a cozinhar. E a máquina não revela quanto tempo deve deixar o pudim no frigorífico para solidificar. Nada que não se resolva com um pouco de observação, mas que deixa a desejar num equipamento que se anuncia como um guia passo-a-passo.

A forma do equipamento também pode dificultar algumas receitas. Não é prático passar um bife e virá-lo na base, 30 cm abaixo, por exemplo, sem se queimar. Nesta receita, mesmo admitindo que o bife foi bem confecionado pela Cookeo, o nosso painel preferiu o bife cozinhado da forma tradicional.

Cozinhámos ainda 500 g de batatas à parte e o resultado satisfez. Mas obteríamos o mesmo com uma panela de pressão tradicional.

Os “bips” inesperados e sem motivo aparente foram frequentes durante as receitas que experimentámos. Ficámos sempre em sentido, mas, por vezes, a confeção continua e não exige qualquer ação. Já quando se inicia uma operação específica que pretendemos controlar, como passar o bife, a máquina mantém-se silenciosa.

A Moulinex Cookeo pode ser um incentivo para quem está a dar os primeiros passos na cozinha, mas não dispensa a consulta de alguém mais experiente para dar as instruções que a máquina não indica.


Imprimir Enviar por e-mail