Dicas

Jarros elétricos: água quente na hora

10 abril 2012 Arquivado

10 abril 2012 Arquivado

Eficazes e fáceis de usar, são mais baratos para aquecer a água do chá ou café do que o micro-ondas ou fogão a gás.

Em casa ou no trabalho, apetece desfrutar do sabor de um aromático chá ou café. Fizemos as contas a cinco formas de ferver a água e descobrimos que um simples jarro elétrico reduz a fatura do consumo de energia para um terço. Os jarros elétricos são eficazes e muito práticos na hora de usar.


Campeão da poupança

  • Para conhecer os custos de aquecer água, comparámos o consumo anual de cinco aparelhos, com base num gasto médio de 1 litro diário: micro-ondas, fogão a gás, placa de cozinha de vitrocerâmica e indução e jarro elétrico. O último, com um encargo anual de € 4,21, revelou-se quase duas vezes e meia mais barato do que o primeiro, que atingiu os 10,85 euros. É a solução mais vantajosa entre as formas de aquecimento. O micro-ondas só é interessante se os seus hábitos se resumirem a uma chávena de vez em quando. A partir de duas, o jarro elétrico retoma a dianteira.
  • Quanto às placas de cozinha de indução e vitrocerâmica, registaram, respetivamente, custos anuais de 5,43 e 7,14 euros. O fogão a gás revelou-se dos meios de aquecimento mais caros, com 7,80 euros.
Nada mais do que água
  • Os modelos que assentam numa base ligada à eletricidade destinam-se apenas a água. Nem pense em juntar folhas de chá ou pó de café nem tão-pouco aquecer leite. A resistência elétrica está em contacto com o líquido, pelo que corre o risco de queimá-lo e ficar negra.
  • A receita para uma bebida quente é muito simples. Verta até 1,5 a 1,8 de água, a capacidade da maioria dos aparelhos. Pode optar por menos quantidade, se não tiver companhia para partilhar o momento. Na lateral dos jarros, existem marcações para ver o nível. Quando a água atinge os 100ºC, o aparelho desliga de forma automática. Depois, é só distribuir pelas chávenas e juntar chá ou café... e açúcar, para os mais gulosos.
Salpicos em ebulição
  • Os jarros são rápidos a aquecer. Um modelo mais eficiente pode demorar apenas menos meio minuto e consome menos 9 Wh do que outros mais gastadores. Mais potência não significa eficácia superior.
  • Alguns modelos permitem iniciar o aquecimento com a tampa aberta. Outros podem ser abertos durante o funcionamento. Em ambas as situações, está sujeito a queimar-se com salpicos de água a ferver.