Como testamos

Torradeiras: como testamos

26 março 2018
torradeiras

26 março 2018
Torradas com um dourado homogénio é algo que nem todos os modelos testados conseguem preparar. Na hora de escolher uma torradeira, tenha em conta os nossos conselhos.

A qualidade da torra é o critério mais importante do teste, e os aparelhos que aqui registam melhor desempenho são tendencialmente os mais bem posicionados na tabela, exceção feita aos que chumbaram por falta de segurança térmica.

Qualidade da torra

Para aferirmos a qualidade da torra, escolhemos o máximo de fatias de pão que cada aparelho admitia — duas ou quatro, conforme os casos — e selecionámos as mais aproximadas de um dourado homogéneo, nem demasiado claro, nem demasiado castanho, e muito menos queimado.

Só metade dos modelos testados se aproxima do “el dorado”. Verificámos ainda que alguns deixam a primeira rodada de fatias apenas quente e que as seguintes podem ficar queimadas, o que aponta para falta de homogeneidade na aplicação do calor.

O desempenho é muito variável e, embora a cor até possa ser uma questão de gosto, pão queimado é coisa que não podemos aceitar, por uma questão de saúde. Os benzopirenos, compostos presentes nas partes carbonizadas, são potencialmente cancerígenos.

Teste prático

Nada como dar voz aos consumidores e conhecer as suas experiências na utilização das torradeiras. O teste prático também ocupa um lugar central no nosso comparativo. E o que dizem os consumidores? Para mais de metade dos 32 participantes no teste prático, o dia arranca com torradas, normalmente preparadas com pão de forma. Não admira, pois, que a facilidade de programar, utilizar e limpar a torradeira, critérios de natureza prática, estejam entre aqueles que estes consumidores frequentes mais valorizam.

Na sua opinião, o ideal é uma torradeira pequena e fácil de usar, mas sólida, com tabuleiro para recolher as migalhas e algumas funções para regular a temperatura ou o programa, e que seja capaz de torrar de modo uniforme. Muito importante ainda é a facilidade de colocar e retirar as fatias. Algumas torradeiras só funcionam corretamente com pão de forma. Pão tradicional, bolas ou croissants, mais largos, tendem a ficar retidos, algo que os participantes no teste penalizaram. Nestas situações, não tente retirar o pão com um objeto metálico, como um garfo, se a torradeira estiver ligada.

Os consumidores frequentes revelaram ainda grande preocupação com a temperatura no exterior dos aparelhos. Testámos as torradeiras de acordo com a norma de segurança elétrica e com a nova decisão da União Europeia, e a zona frontal de três modelos atingiu um aumento de temperatura excessivo. Uma amostra registou quase 20ºC mais do que o permitido por lei. Como todos os aparelhos ultrapassaram o limite dos 45ºC, o máximo permitido pela norma de segurança elétrica para material metálico, eliminámo-los do teste e exigimos que sejam retirados do mercado.


Imprimir Enviar por e-mail