Primeiras impressões

Garza Ciclón: refresca com vapor de água, mas consome o dobro

30 julho 2013 Arquivado

30 julho 2013 Arquivado

A ventoinha Garza Ciclón inova ao juntar vapor de água fino ao fluxo de ar gerado. A função de humidificação apenas faz disparar o preço (129 euros).

A Garza Ciclón revelou ser competente nos testes de desempenho, mas é mais cara, exibe um consumo muito superior e não garante melhorias significativas ao nível do conforto e da frescura. Notámos apenas um ligeiro aumento na sensação de frescura.

Qualquer ventoinha de pé é mais barata (desde 20 euros) e proporciona o ar "fresco" desejado. Em pé, no chão ou coluna de ar, o nosso teste a ventoinhas revela a solução ideal. Antes de escolher, veja a nossa seleção de dicas e como testamos em laboratório.

A Garza Ciclón também pode ser utilizada como um ventilador comum. Basta desligar a função de humidificação.

O conceito da Garza Ciclón é inovador, mas o aspeto exterior difere pouco de outros equipamentos.
O conceito da Garza Ciclón é inovador, mas o aspeto exterior difere pouco de outros equipamentos.
Na base mora o reservatório de água e o sistema que produz o vapor.
Na base mora o reservatório de água e o sistema que produz o vapor.
Num dia de calor intenso, a Garza Ciclón garante alguma frescura extra, mas nada de extraordinário.
Num dia de calor intenso, a Garza Ciclón garante alguma frescura extra, mas nada de extraordinário.

Humidificação faz disparar o consumo
Em laboratório, avaliámos o desempenho e a eficiência do equipamento. Apesar de mais potente, a Garza Ciclón não mostra grandes diferenças face aos outros modelos desta família. Produz um volume de fluxo de ar, com bom alcance, e consegue distribuí-lo de modo uniforme numa divisão. Com a função de “humidificação” desligada, a eficiência também é equivalente aos outros modelos. Contudo, se ativar esta função, o consumo duplica.

Verificámos também a segurança. A Garza Ciclón funciona com água, mas o equipamento é seguro do ponto de vista elétrico e mecânico.

Ao nível da utilização, é pesada e, apesar de ter rodas, não é fácil de transportar. Os botões e os programas são pouco intuitivos.

Painel com muitas funções, mas pouco intituivo. Vapor de água produzido no reservatório.
Painel com muitas funções, mas pouco intituivo. Vapor de água produzido no reservatório.
Depois de transformar a água em vapor, este é emitido a par do fluxo de ar produzido pela rotação das pás.
Depois de transformar a água em vapor, este é emitido a par do fluxo de ar produzido pela rotação das pás.

Ar fresco sem comprometer a carteira
Para avaliar a principal novidade da Garza Ciclón, simulámos as condições habituais de um dia de verão no nosso país (30ºC e cerca de 35% de humidade relativa), numa câmara climática, em laboratório. Pedimos ao nosso painel de 10 utilizadores para apreciar a melhoria no conforto e na frescura com a função de humidificação ligada. Regulámos o equipamento para produzir o máximo de vapor de água e pedimos ao painel para examinar o conforto nas diferentes velocidades.

Veredicto final: um ligeiro aumento de frescura e conforto a partir da 2.ª velocidade, muito idêntico ao da 3.ª velocidade. Na 1.ª velocidade, não registámos qualquer melhoria. O ruído produzido pela Garza Ciclón durante o funcionamento foi alvo de críticas. O nosso painel considerou-o mesmo desconfortável.

Num dia de calor intenso, a Garza Ciclón garante alguma frescura extra, mas nada de extraordinário. Para completar este cenário tórrido, a Garza Ciclón é uma ventoinha cara e acusa um consumo exagerado.


Imprimir Enviar por e-mail