Notícias

Como poupar para a reforma sem PPR

31 outubro 2012 Arquivado

31 outubro 2012 Arquivado

Diversifique os seus investimentos para a reforma e diminua o risco à medida que se aproxima a idade de se aposentar.

Mais do que nunca, poupar para a reforma é um assunto muito urgente. Com a redução das vantagens dos PPR, é preciso repensar as estratégias de poupança. Os PPR ainda têm o trunfo de ser possível concretizar o aforro através de pequenas poupanças periódicas, o que permite a programação da poupança como se fosse um encargo. Todavia, já há muitos bancos a expandir esse conceito aos fundos de investimento: em alguns casos, basta um euro para reforçar uma aplicação.

É certo que a inércia poderá conduzir muitos aforradores a deixar tudo como está e a continuar a fazer as entregas programadas para os PPR ao longo do ano, quanto mais não seja para acumular capital. Mas essa não é a opção mais acertada. Os PPR não são mais do que fundos mistos com custos mais elevados e pouca liquidez. Por isso, já não temos Escolhas Acertadas nos PPR mas aconselhamos o leitor a continuar a fazer o pé-de-meia para a reforma, mudando de estratégia, pois existem alternativas mais rentáveis e com menos comissões.

Se já tem um PPR, siga as recomendações que já demos: não faça novas entregas e transfira o capital aplicado para um PPR mais rentável e com menos comissões.

É importante, contudo, que continue a poupar. Por isso, sugerimos novas estratégias para as quais deve canalizar as suas poupanças, consoante a sua idade e montante que tem disponível ou que estime que consegue amealhar periodicamente.

Veja a análise completa da PROTESTE INVESTE.