Notícias

Questão do investidor: qual o risco do Montepio?

15 abril 2015 Arquivado

15 abril 2015 Arquivado

"Tenho algum dinheiro investido nos planos mutualistas do Montepio. Tendo em consideração as recentes notícias, há o risco de se tornar um novo BES?"

O Banco de Portugal é a entidade que supervisiona a Caixa Económica Montepio Geral (CEMG). Mas, até à data, não se pronunciou sobre qualquer dificuldade que possa existir no Montepio. E, segundo as contas da Caixa Económica Montepio Geral até agora divulgadas (referentes a 2014), esta instituição cumpre os rácios exigidos. 

O rácio de Common Equity Tier 1 situou-se em 8,5%, tendo ficado abaixo da média dos bancos nacionais (11,3%, segundo o Banco de Portugal). Ainda assim, superou o mínimo regulamentar de 7% fixado pelo Banco de Portugal. O rácio de transformação (crédito a clientes/depósitos) atingiu 106,5% e, portanto, respeita o limite máximo de 120% recomendado pelo Banco de Portugal.

Em relação aos produtos, os depósitos na CEMG estão ao abrigo do Fundo de Garantia dos Depósitos (FGD) até 100 mil euros por titular de conta. Assim, os depósitos constituídos na Caixa Económica Montepio Geral beneficiam da garantia de reembolso prestada pelo Fundo de Garantia de Depósito, sempre que ocorra a indisponibilidade dos depósitos por razões diretamente relacionadas com a sua situação financeira, até ao valor máximo de 100 mil euros por depositante.

Consulte a análise completa no portal PROTESTE INVESTE.


Imprimir Enviar por e-mail