Notícias

Obrigações ou Certificados do Tesouro: onde investir

28 dezembro 2016
Analisámos os Certificados do Tesouro e as Obrigações do Tesouro, para descobrir qual dos dois produtos do Estado é o mais rentável.

28 dezembro 2016
Analisámos os Certificados do Tesouro Poupança Mais e as Obrigações do Tesouro de Rendimento Variável para descobrir qual dos produtos do Estado é o mais rentável. Tudo depende do montante que pretende aplicar e da Euribor.
As Obrigações do Tesouro de Rendimento Variável (OTRV) e os Certificados do Tesouro Poupança Mais (CTPM) são ambos produtos do Estado com o prazo máximo de cinco anos. São diferentes na forma, mas em termos de rendimento o resultado é quase um ”empate”.

Analisámos estes produtos para perceber em qual é mais vantajoso investir. Verificamos que as OTRV podem ser uma boa opção, caso a Euribor suba. Porém, para quem pretende aplicar montantes baixos, os Certificados do Tesouro compensam mais.

Os juros das OTRV são semestrais e de taxa variável (dependem da taxa Euribor, acrescida de um prémio). O capital só está garantido se mantiver o produto até à maturidade (5 anos) e há gastos que podem diminuir o rendimento. A compra destes títulos é uma operação de bolsa e implica o pagamento de comissões; também os bancos cobram comissões pela guarda dos títulos.

Estas desvantagens fazem com que o produto só valha a pena se a Euribor a seis meses subir nos próximos anos, como esperamos que aconteça. Dessa forma, o cupão pago semestralmente também aumenta, tornando este produto interessante. Apesar disso, os custos das operações de bolsa podem penalizar bastante o rendimento das OTRV, pelo que só são aliciantes se tiver montantes elevados para investir.

Os juros dos CTPM são pagos anualmente, a taxa crescente, entre 1,25 e 3,25% bruta, e subscritos nos Correios sem quaisquer comissões. Se os mantiver durante os cinco anos, que é o prazo máximo desta aplicação, garantem um mínimo de 1,6% líquidos ao ano.

A par destas vantagens, os CTPM oferecem ainda um prémio (equivalente a 80% da taxa de crescimento do PIB) a atribuir nos últimos dois anos, o que pode elevar o rendimento acima dos 1,6%. Segundo as previsões de crescimento do PIB, o rendimento dos Certificados poderá atingir os 2% líquidos ao ano. As previsões atuais e a ausência de custos tornam-nos interessantes para montantes mais baixos (até € 5000). A desvantagem dos CTPM é não permitirem a mobilização no primeiro ano.

Aceda a algumas simulações de rendimento das OTRV, a todos os pormenores sobre estes produtos e à comparação com os populares Certificados de Aforro na PROTESTE INVESTE.