Notícias

Gestor de carteira fica com 50% do património?

28 março 2014 Arquivado

28 março 2014 Arquivado

A PROTESTE INVESTE foi alertada por investidores para perdas muito avultadas nas suas carteiras geridas por profissionais do setor financeiro.

Regra geral, os casos envolvem um contrato de gestão de carteira e a aplicação em contract for difference (CFD), produtos financeiros complexos alavancados que a PROTESTE INVESTE desde sempre desaconselhou à maioria dos aforradores. O que torna o caso ainda mais grave é que através de uma análise preliminar conclui-se que os prejuízos prendem-se mais com o preçário dos intermediários do que com menos-valias nos instrumentos financeiros.

O processo é complexo mas pode ser resumido da seguinte forma: o cliente entrega o seu património ao intermediário financeiro para fazer a gestão discricionária; a documentação revela uma margem entre os preços de compra e de venda até 0,2% nos CFD; o intermediário realiza um número anormalmente elevado de operações. São realmente muitas operações: a um ritmo de 500 transações por ano (como foi detetado na nossa análise preliminar).

Desta forma, o intermediário financeiro ganha 50% do património do seu cliente através da margem de 0,2% que cobra (500 transações representam 250 compras e 250 vendas de CFD). Se o gestor de carteira não conseguir gerar rendimentos superiores a 50%, então o cliente ficará com pesados prejuízos. Em algumas situações, há ainda a cobrança ao cliente de juros diários no investimento em CFD.

A PROTESTE INVESTE tem conhecimento de vários casos deste tipo que, no mínimo, são escandalosos. Estamos neste momento a avaliar profundamente os casos, mas precisamos de analisar muitos mais para podermos generalizar esta análise. Se o seu gestor de carteira prefere CFD e realiza muitas transações bolsistas (há casos de compra e de venda em meia hora), fale connosco: enquanto você pode estar a perder muito dinheiro, o seu intermediário pode estar a encher o cofre. Escreva-nos para protesteinveste@deco.proteste.pt e conte-nos a sua experiência. Garantimos o seu anonimato.

Queremos proteger futuros investidores para não deixarem os seus gestores de carteira retirarem anualmente 50% do seu património. Depois de analisar mais casos semelhantes, iremos denunciar a situação para que fiquem todos avisados.


Imprimir Enviar por e-mail