Notícias

Especial 20 anos Proteste Investe: quanto ganham os investidores

21 abril 2015 Arquivado
proteste investe

21 abril 2015 Arquivado

Seis subscritores da Proteste Investe contam quanto ganham com os nossos conselhos financeiros e como as análises independentes vieram aumentar o seu património.

Quando Carlos Neves passou à reforma com uma boa indemnização na conta bancária, a sua melhor conselheira foi a Proteste Investe (PI). O nosso subscritor de Fernão Ferro e a mulher Ana Maria recordam essa altura como um momento chave das suas vidas. Tinham um valor elevado em mãos que queriam canalizar para a solução que maior rentabilidade lhes trouxesse. 

Em março, Carlos contou-nos como é leitor fiel da publicação financeiras da Deco Proteste e quanto tem ganho ao seguir as suas orientações. “Depois de receber uma indemnização por rescisão de contrato de trabalho e entrar na reforma, recordo que procurei as vossas recomendações e avaliações para aplicar um montante elevado.” 

Olhando para trás, regista vários momentos que exigiam uma decisão e que o obrigaram a procurar ajuda nas leituras e consultas. Mas houve dois que mais pesaram: o investimento em Obrigações do Tesouro e em fundos de investimento de ações e obrigações. O montante envolvido naqueles títulos de dívida pública foi de 30 000 euros e nos fundos 5000 euros.

Conclusão: ganhou cerca de 15% no primeiro caso e nos fundos tem atingido valorizações médias acumuladas na ordem dos 30 e 40% nos últimos cinco anos. Consulte o artigo completo no portal PROTESTE INVESTE.