Notícias

Depósitos de pequeno montante são devorados pelas comissões e inflação

17 novembro 2015

17 novembro 2015

A PROTESTE INVESTE foi a 20 bancos procurar soluções para aplicar 2500 euros por um ano. Apresentaram juros entre 1,8 e 36 euros, mas as comissões de manutenção das contas podem chegar aos 83,20 euros. 

Se está prestes a receber o subsídio de Natal e tenciona fazer um depósito a prazo, pense bem. As taxas de juro oferecidas pelos bancos quase não chegam para comprar o bolo-rei. Conte ainda com comissões que lhe comerão parte da fatia dos seus rendimentos e com a inflação que também dará uma valente dentada nas suas poupanças.

Para encontrarmos a melhor solução do mercado para aplicar um pequeno montante realizámos um teste prático. Assim, em meados de outubro, o nosso cliente mistério dirigiu-se a 20 instituições bancárias, um balcão por cada banco na cidade de Lisboa, à procura de uma solução para aplicar 2500 euros durante os próximos 12 meses. Referiu que não necessitaria do capital durante o próximo ano, portanto estava disposto a abdicar de liquidez nos próximos 12 meses.

Mas os resultados foram dececionantes. A maioria das ofertas apresentadas pelos bancos não chega para cobrir a taxa de inflação prevista para o próximo ano. Se as atuais previsões do Banco de Portugal se verificarem, em 2016 a subida generalizada dos preços será de 1,2 por cento.

Assim, para comprar os mesmos bens que compra hoje com 2500 euros, teria que ganhar pelo menos 30 euros de juro. Se não conseguir esse montante então o seu capital estará a perder poder de compra.

Apenas um banco apresentou um depósito com rendimento acima da taxa de inflação: a conta Invest Choice Novos Depósitos do Banco Invest oferece 1,44% líquida aos novos montantes aplicados nesta instituição. Contudo, para abrir a conta à ordem necessita de 5000 euros, mesmo que depois transfira a diferença que não pretenda ter a prazo para uma outra conta ou banco.

Compensa mudar de banco?
Se tiver apenas 2500 euros para aplicar num depósito a prazo não consegue obter ganhos reais positivos. A única exceção por estar acima da inflação, o Banco Invest, está fora do seu alcance para esse montante. Ou seja, para uma aplicação de pequeno valor, os ganhos obtidos em juros ou são devorados pelas comissões de manutenção da conta ou pela inflação.

As propostas de rendimento apresentadas variam entre 1,8 e 36 euros de juros. Mas se subtrair aos respetivos montantes ganhos em cada banco, as comissões cobradas pela manutenção da conta à ordem, os custos podem chegar aos 83,20 euros. Já os saldos variam entre uma perda de 71 euros (no Banif) e um ganho de 36 euros (Banco Invest).

Consulte a análise completa no portal PROTESTE INVESTE.