Notícias

Crowdfunding: vazio legal aumenta risco para os investidores

19 julho 2017
Os riscos do crowdfunding

19 julho 2017
As plataformas de crowdfunding estão a aproveitar o vazio legal e a falta de supervisão desta atividade. A PROTESTE INVESTE analisou os riscos.

Um associado questionou-nos sobre os riscos de investir na plataforma de crowdfunding Clicinvest. 

crowdfunding é um investimento com risco de perda do capital investido. Na maior parte dos casos, os projetos em que investe têm uma garantia real associada. Essa garantia poderá ser acionada para servir os interesses dos credores lesados, se necessário. 

Além disso, normalmente as plataformas de crowdfunding não disponibilizam informação clara e imediata (descrição do projeto a financiar, custos e encargos associados, etc.) a quem quer investir, a não ser que disponibilize os dados pessoais.

A lei aprovada em 2015 pela Assembleia da República e o regulamento da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) ainda não estão integralmente em vigor. Falta criar um regime sancionatório para quando as regras são desrespeitadas. Assim, existe um vazio legal que as empresas desta área - como a Clicinvest, da PortugalCrowd (dedicada ao crowdfunding imobiliário) e a Raize - estão a aproveitar.

A falta de supervisão da atividade é outro problema, caso haja incumprimento por parte da entidade a quem empresta o dinheiro ou em situação de falência da entidade gestora da plataforma. A Clicinvest tem uma parceria com uma empresa de análise de risco, mas isso não é suficiente para mitigar todos os riscos associados a um empréstimo.

Consulte a análise a todos os riscos do crowdfunding no portal PROTESTE INVESTE. 


Imprimir Enviar por e-mail