Notícias

Certificados do Tesouro Poupança Crescimento são pouco interessantes

Os novos produtos do Estado rendem 1% líquidos ao ano, menos do que o rendimento de 1,6% garantido pelos Certificados do Tesouro Poupança Mais.

07 novembro 2017
certificados do tesouro

Thinkstock

O Estado lançou recentemente os Certificados do Tesouro Poupança Crescimento (CTPC) e a PROTESTE INVESTE analisou o produto. Deixa de ser possível fazer novas subscrições dos Certificados do Tesouro Poupança Mais (CTPM). Quem tem os CTPM deve mantê-los, pois são um investimento mais vantajoso.

Se procura uma solução rentável para poupar, compare vários produtos no nosso simulador.

 

Encontrar a melhor conta-poupança

 

A subscrição dos CTPC está disponível a partir de € 1000, por um prazo mínimo de 7 anos. Cada subscrição vence juros com uma periodicidade anual (não há capitalização de juros) e o resgate é possível um ano após a data em que subscreveu. Passado o primeiro ano, podem ser feitos resgates a qualquer altura. Porém, perderá a totalidade dos juros ganhos desde o último vencimento de juros até à data do resgate.

A partir do segundo ano, os novos CTPC trazem um prémio que depende do crescimento do PIB. Mas a forma de cálculo é mais desfavorável e acompanhada por uma redução muito acentuada das taxas base face aos CTPM.

Enquanto os CTPM garantiam um rendimento líquido de 1,6% ao fim de 5 anos, nos CTPC a taxa garantida é de apenas 1% líquidos, após 7 anos. Ou seja, um dos produtos de capital garantido que se apresentava como uma hipótese atrativa de investimento levou uma machadada no rendimento.

Os nossos especialistas fizeram uma simulação para saber quanto ganha com os CTPC se a taxa de crescimento do PIB for de 2% nos próximos anos. Compararam ainda os CTPC com outros investimentos. Veja os resultados no portal PROTESTE INVESTE.

 


Imprimir Enviar por e-mail