Notícias

Aplicações em segurança: invista com tranquilidade

23 setembro 2015
proteste investe

23 setembro 2015

No mundo das poupanças, o conceito de segurança já não é o que era! Mas se for prudente e estiver bem informado, o seu dinheiro estará certamente mais protegido.

A segurança é um aspeto muito importante e constitui, com justiça, uma das preocupações centrais dos investidores. Mas em que consiste? Muito certamente não terá o mesmo significado para todos, mas pode dizer-se que a segurança se traduz na garantia de o investidor recuperar a totalidade do dinheiro aplicado. Um “investimento seguro” será aquele em que pode não haver grandes ganhos mas, pelo menos, também não há perdas. É o que acontece, por exemplo, quando se deposita o dinheiro num banco. Ao fazê-lo, estabelece-se um contrato entre o investidor e a entidade bancária, que assume o compromisso de proceder ao reembolso de todo o dinheiro depositado.

Ao invés, quem investe em ações sabe que não existe certeza sobre a evolução futura das cotações. Tudo o que pode fazer é uma análise das perspetivas da empresa. O investidor não sabe quanto vai ganhar (risco de rendimento) e se as cotações caírem, terá de assumir as perdas (risco de capital). Por isso, também se diz que um investimento é arriscado quando, de um momento para outro, o seu valor pode sofrer grandes alterações.

Também é importante não esquecer que a segurança da aplicação pode ser afetada mesmo quando o valor do reembolso final está garantido. Por exemplo, se precisar do dinheiro antes do prazo definido pelo produto financeiro, pode ter a desagradável surpresa de não poder mexer no capital, suportar custos ou ser forçado a resgatar ou vender por um valor mais baixo do que o investido. Estas limitações denominam-se risco de liquidez.

Conheça quais os produtos financeiros mais seguros e quais os mais arriscados no portal PROTESTE INVESTE.


Imprimir Enviar por e-mail