Notícias

IRS Sem Custo: sobreviva à entrega com o nosso programa

11 maio 2016 Arquivado
O IRS Sem Custo da DECO Proteste simplifica o preenchimento da sua declaração de IRS.

11 maio 2016 Arquivado

O IRS Sem Custo simplifica o preenchimento da declaração durante a 2.ª fase de entrega e indica automaticamente as melhores opções de tributação, ao contrário do Portal das Finanças.

Se é trabalhador independente, recebe rendas, mais-valias ou outros rendimentos (mesmo que acumulem com trabalho dependente e pensões), deve entregar a declaração durante a 2.ª fase, que termina a 31 de maio. Inscreva-se para descarregar o IRS Sem Custo gratuitamente. O programa informático que desenvolvemos em parceria com o Informador Fiscal foi atualizado com os anexos B, F, G, G1 e SS. Até 13 de maio, serão disponibilizados os anexos C, D, E e I.

Ir para irs sem custo

Após o registo, receberá um e-mail com a informação necessária para aceder ao ficheiro de instalação do programa e com o código de ativação. Enviaremos também um código de acesso para contactar os nossos especialistas, caso não seja associado e precise de um esclarecimento personalizado.

Depois de instalar o programa no seu computador, pode começar a preencher e simular a melhor forma de entregar a declaração. Se já tem o programa instalado, receberá uma notificação de atualização ao abrir o IRS Sem Custo.

Simplificámos as etapas de preenchimento. O nosso objetivo é que cumpra a sua obrigação o mais rapidamente possível. Fazemos perguntas claras e simples, como “é casado ou unido de facto?” ou “tem filhos a viver consigo?”, ao contrário do modelo usado pelo Portal das Finanças, em que tem de conhecer os impressos a preencher.

Sempre que é dada ao contribuinte a possibilidade de escolher a forma como o Fisco vai tributar os seus rendimentos, o IRS Sem Custo indica automaticamente a mais vantajosa do ponto de vista fiscal, o que não acontece no Portal das Finanças. É o caso, por exemplo, dos senhorios, que entregam o IRS na 2.ª fase e têm de decidir se o valor das rendas recebidas deve ser alvo de englobamento ou de tributação autónoma. Ou dos casados, que este ano podem entregar a declaração em separado ou em conjunto

Após preencher a declaração, guarde o ficheiro no seu computador e depois importe-o para o Portal das Finanças. Se entregar em papel, preencha no programa e imprima o modelo 3 e seus anexos. 

Portal das Finanças com problemas de compatibilidade
A Autoridade Tributária informou que os browsers (navegadores de Internet) Chrome e Edge não podem ser usados para entregar o IRS, pois não são compatíveis com a tecnologia Java, usada no Fisco. Na prática, os contribuintes com os browsers mais recentes terão de instalar outras soluções, como o Firefox, Internet Explorer ou Safari.

Uma vez que o IRS Sem Custo é um programa informático, não recorre a qualquer browser. No entanto, para carregar a declaração, terá de usar os navegadores aceites pelo Portal das Finanças.

Evite coimas
Para entregar pela Net, através do Portal das Finanças, basta pedir a senha de acesso no menu “solicitar senha”. Esta é enviada para o seu domicílio fiscal no prazo de 5 dias. Também deve pedir as senhas de todos os membros do agregado familiar (filhos, avós, etc...).

Cumpra os prazos de entrega, pois os atrasos são penalizados, e o “castigo” mínimo corresponde a 25 euros. Se indicar o número de conta bancária (NIB) na declaração, possivelmente receberá o reembolso de IRS mais cedo, se tiver direito. A 1.ª fase de entrega terminou a 30 de abril. A 2.ª fase decorre até 31 de maio.

Os contribuintes com rendimentos de pensões ou de trabalho dependente até € 8 500 não têm de entregar a declaração de IRS se não auferirem pensões de alimentos superiores a € 4 104 e se apenas acumularem rendimentos sujeitos a taxas liberatórias, por exemplo, de juros de depósitos a prazo. O mesmo aplica-se a quem esteve desempregado durante todo o ano. Se esteve desempregado apenas uma parte do ano, só terá de preencher o IRS caso tenha ganho mais de 8 500 euros, não auferiu pensão de alimentos superior a € 4 104 e acumulou apenas rendimentos sujeitos a taxas liberatórias.