Notícias

IRS Sem Custo: preencha a declaração com a nossa ajuda

04 abril 2017
IRS Sem Custo 2017

04 abril 2017
O programa IRS Sem Custo já está disponível para download. Registe-se para um preenchimento simplificado e simulação imediata. A entrega da declaração decorre entre 1 de abril e 31 de maio.

O programa IRS Sem Custo já está disponível para download. Associados e não associados podem registar-se e descarregar a ferramenta gratuitamente. 

Fazer download do IRS Sem Custo

Instale o programa no seu computador e poderá preencher o IRS, passo a passo, respondendo a perguntas simples, tais como “tem filhos?” ou “vendeu uma casa em 2016?”.

O IRS Sem Custo tem ainda a vantagem de o ajudar a escolher a opção mais vantajosa, sempre que tiver de optar por dois regimes de tributação.

No final do preenchimento, pode simular o IRS e saber logo quanto tem a pagar ou a receber. Depois, é só copiar os valores e inseri-los nos impressos oficiais ou no Portal das Finanças.

Onde inserir as despesas com as cantinas escolares? Como posso declarar a venda da minha casa? O subsídio de desemprego entra no IRS? E o PPR? Algumas das respostas a estas dúvidas são esclarecidas no guia prático da nossa plataforma IRS Sem Custo.

Para outros esclarecimentos, pode recorrer à nossa linha de apoio, disponível de segunda a sexta-feira, das 9 às 18 horas. Ligue 808 200 148 (só telefone fixo) ou 218 418 743 (para telemóveis). Se preferir, deixe o seu contacto e um dos nossos especialistas liga para si no prazo de dois dias úteis.

Como usar

A instalação e a atualização do IRS Sem Custo só podem ser feitas por um utilizador com permissões nesse computador. A ferramenta só funciona em ambientes Windows (XP, Vista, Windows 7, Windows 8, 8.1 e Windows 10). Não é compatível com sistemas operativos como IOS ou Android. A resolução do ecrã tem de ser, no mínimo, de 1024x768. Recomendamos 1280 x 1024 ou superior em 32 bits.

Cada código de ativação permite a entrega de uma única declaração de IRS através do Portal das Finanças. Mas pode fazer tantas simulações quantas desejar. Se houver mais de um código no seu agregado (cada utilizador tem direito a uma licença) e quiser usar todos os códigos, deve alterar os dados da licença previamente utilizada. Clique em "Mudar código de ativação", na barra esquerda da ferramenta.

Caso queira usar a aplicação para preencher o IRS de um segundo contribuinte ou agregado, peça outro código de ativação. Na aplicação, terá de apagar o primeiro código e introduzir o novo através da opção "Mudar código de ativação", na barra esquerda da ferramenta. Em alternativa, pode desinstalar e voltar a instalar o IRS Sem Custo.

Também pode usar o segundo código de ativação num segundo utilizador do seu computador, sem ter de remover o primeiro. 

Esta aplicação só pode ser executada em ambientes Windows. De qualquer modo, pode utilizar soluções gratuitas de virtualização, como VirtualBox ou VMWare, para executar a aplicação em Linux ou MacOSX. A compra da licença do Windows é da responsabilidade do utilizador.

Se ainda tem a aplicação do ano passado no computador, desinstale-a. Em seguida, descarregue a aplicação que disponibilizamos este ano, o IRS Sem Custo, através do link que segue neste email. Só assim pode tirar partido das melhorias que introduzimos: não só simplificámos as etapas de preenchimento, como damos conselhos para poupar no IRS. Introduza o código de ativação que recebeu neste e-mail.

O nosso programa garante toda a privacidade e confidencialidade: nem a DECO PROTESTE nem O Informador Fiscal, nosso parceiro nesta iniciativa, têm acesso aos dados da sua declaração.

Evite coimas

Para entregar o IRS pela internet, através do Portal das Finanças, basta pedir a senha de acesso no menu “solicitar senha”. Esta é enviada para o seu domicílio fiscal no prazo de 5 dias. Também deve pedir as senhas de todos os membros do agregado familiar, incluindo as crianças.
Cumpra os prazos de entrega, pois os atrasos são penalizados, e o “castigo” mínimo corresponde a 25 euros. Este ano existe apenas uma fase de entrega, independentemente da natureza dos rendimentos. Decorre entre 1 de abril e 31 de maio.

Os contribuintes com rendimentos de pensões ou de trabalho dependente até 8 500 euros não têm de entregar a declaração de IRS, desde que não recebam pensões de alimentos superiores a 4 104 euros e se apenas acumularem rendimentos sujeitos a taxas liberatórias, por exemplo, de juros de depósitos a prazo. O mesmo aplica-se a quem esteve desempregado durante todo o ano. Não tem de entregar declaração de IRS.

Já se esteve desempregado apenas uma parte do ano, só terá de preencher o IRS caso tenha ganho mais de 8 500 euros ao longo de todo o ano e não tenha recebido pensão de alimentos superior a 4 104 euros, podendo ter eventualmente acumulado rendimentos sujeitos a taxas liberatórias.

Imprimir Enviar por e-mail