Notícias

IMI: poupança de 168 euros com atualização de dados

07 junho 2013 Arquivado

Arquivado

Como a casa da nossa associada Ana Garcia tinha sido avaliada pela última vez em novembro de 2006, quando a comprou, o valor de construção e o coeficiente de vetustez encontram-se desatualizados.

Em outubro, a nossa associada Ana Garcia, de Arruda dos Vinhos (distrito de Lisboa), utilizou o nosso simulador para averiguar se o valor de avaliação da sua casa era correto e apercebeu-se de que aquela estava sobreavaliada.

Seguindo as instruções e a minuta disponibilizada naquele simulador na página de resultados, dirigiu uma carta ao serviço de Finanças da sua residência para pedir a atualização dos dados da caderneta predial.

Em finais de novembro, recebeu uma comunicação das Finanças com a atualização do valor patrimonial. Os anteriores 180 mil euros foram revistos para 138 mil euros. Ana Garcia escreveu-nos então a perguntar quanto vai pagar a menos de IMI.

Quem comprou casa depois de dezembro de 2003, como esta associada, ficou excluído da avaliação geral do património, pois já paga IMI segundo as novas regras. No entanto, há parâmetros no cálculo do imposto que não são atualizados automaticamente, como é o caso do coeficiente de vetustez, a idade do imóvel, e o valor de construção. Esta é uma das parcelas que mais pesam no valor tributário, pois reflete o preço do terreno no ano da construção.

Com a atualização destes dois parâmetros, a associada conseguiu diminuir o valor patrimonial e, consequentemente, o imposto. Em vez dos anteriores 720 euros anuais, Ana Garcia pagará 552 euros, o que representa uma poupança de 168 euros. Como o montante apurado ultrapassa 500 euros, será repartido por três prestações, a saldar em abril, julho e novembro.