Dicas

IRS: ajudamos a preencher passo a passo

IRS Automático

Este ano, recebem uma proposta de liquidação de IRS os contribuintes com rendimentos exclusivos de trabalho dependente (categoria A) ou de pensões (categoria H), com ou sem dependentes a cargo, mas sem pensões de alimentos. Donativos e planos de poupança-reforma (PPR) também já estão previstos no IRS automático.

Antes de aceitar a proposta de liquidação automática, confirme se as deduções consideradas estão corretas. Compare todas as parcelas de "Despesas para deduções à coleta" com os montantes acumulados no portal e-Fatura para todos os membros do agregado familiar.

 

Se quiser aceitar a proposta

Se concorda com as contas feitas pelo Fisco, clique em “Aceitar”. A declaração é considerada entregue nessa data. Em teoria, quanto mais cedo aceitar, mais depressa recebe o eventual reembolso. Nos últimos anos, os reembolsos (quando existem) foram feitos em cerca de duas a três semanas após a data de aceitação da proposta.
Em alternativa, pode simplesmente deixar o tempo passar e a declaração será considerada entregue a 30 de junho, que é a data limite para a entrega de declarações de IRS.

 

Se não quiser aceitar a proposta

Se não concorda com as contas feitas pelo Fisco, preencha a declaração de IRS e submeta-a até 30 de junho. Preencha o modelo 3 e todos os anexos necessários. O Fisco irá ter apenas em conta os dados que submeter na declaração.

 

E se ignorar a proposta

A proposta permanece ativa até 30 de junho, que é a data limite para a entrega de declarações de IRS. Se não entregar uma nova declaração de IRS, com novos valores, o Fisco dá por aceite a liquidação automática e considera-a entregue nessa data.

Casados e unidos de facto

Se os dois elementos do casal obedecem aos requisitos para estarem abrangidos pela liquidação automática, o Fisco disponibiliza a cada um duas propostas: uma liquidação automática individual, para quem entrega o IRS em separado, e uma liquidação automática em conjunto. Cabe ao casal optar pela entrega conjunta ou em separado. No entanto, se nada fizerem, o Fisco assume, por defeito, a liquidação individual.

Consignação de imposto

Se aceitar a proposta de liquidação automática, continua a ser possível consignar 0,5% do imposto que teria a pagar ao Estado, reconduzindo-o para uma instituição de cariz social ou religioso. Também pode consignar o benefício fiscal relativo a parte do IVA suportado em algumas despesas, mas, neste caso, vai ver diminuído o seu reembolso.
A opção de consignar imposto tem de ser assinalada antes de confirmar a aceitação da proposta. Uma vez confirmada, já não é possível alterar ou adicionar a consignação.