Notícias

Responsabilidade social: em busca dos direitos humanos

10 dezembro 2015

A geografia do trabalho forçado e mal pago dispersa-se por vários continentes. Nas nossas investigações, encontrámos muitos casos de desrespeito pelos direitos humanos em países asiáticos, africanos e sul-americanos. 

Indústria farmacêutica

Índia, China e alguns países africanos e do Leste Europeu confrontam-se com práticas condenáveis da indústria farmacêutica. Esta não facilita o acesso a medicamentos, nem investe muito na investigação em doenças dos países em desenvolvimento. Tão ou mais grave é o recrutamento elevado de voluntários nas zonas menos desenvolvida para testes clínicos.

As farmacêuticas têm um papel preponderante no acesso à saúde pelos países menos desenvolvidos. Os consumidores exigem facilidade na disponibilização dos medicamentos. Se é certo que foram tais empresas a investir em pesquisa, é justo que vejam o seu esforço recompensado, como aceitar a morte de milhões de pessoas todos os anos, exclusivamente em nome da rentabilidade? O problema requer uma resposta mais vasta. Os consumidores lembram aos governos e às organizações de saúde a sua enorme responsabilidade na matéria.

Não existe uma verdadeira política que permita aos países que precisam de medicamentos negociarem com base em regras conhecidas e transparentes. Também não existe uma aposta forte na prevenção das doenças. Só no quadro de uma cooperação internacional é possível atacar com eficácia estas questões.