Notícias

Transferências interbancárias imediatas na internet só em 6 bancos

Transferir dinheiro para uma conta de outro banco e o mesmo ficar disponível em poucos segundos já é uma realidade. Analisámos 18 instituições bancárias, mas apenas 6 disponibilizam o serviço para quem utiliza a internet. Saiba como funciona.

  • Dossiê técnico
  • Nuno Rico
  • Texto
  • Sofia Frazoa e Filipa Nunes
13 novembro 2018
  • Dossiê técnico
  • Nuno Rico
  • Texto
  • Sofia Frazoa e Filipa Nunes

iStock

Até agora, fazer transferências bancárias para contas de outras instituições implicava que o dinheiro só ficasse disponível no dia útil seguinte. Desde 19 de setembro, o Banco de Portugal passou a disponibilizar um sistema de pagamentos que permite a realização de transferências interbancárias, no tempo máximo de 10 segundos, todos os dias, 24 horas por dia.

O sistema de transferências imediatas permite aos titulares de contas nos bancos aderentes fazerem transferências para qualquer instituição bancária dentro do espaço europeu SEPA (num total de 34 países) até ao limite de 15 mil euros por operação.

Esta nova funcionalidade vem concorrer com o sistema de transferências interbancárias disponibilizado atualmente, por exemplo, nas caixas automáticas e no homebanking, em que uma operação deste género permite a disponibilização dos fundos no dia útil seguinte.

Fomos verificar a adesão dos bancos nacionais ao novo sistema e os custos inerentes à sua utilização. Dos 18 bancos analisados, apenas 6 disponibilizam as transferências imediatas aos seus clientes através do homebanking: Banco BPI, Bankinter, Millennium bcp, Montepio, Novo Banco e Santander. O BBVA e a Caixa de Crédito Agrícola também têm a funcionalidade disponível, mas só ao balcão.

Se não tem pressa, use o Multibanco

Verificámos o preçário aplicado para esta funcionalidade e, com exceção do Bankinter, todas as instituições cobram mais por este tipo de transferência do que por uma transferência normal feita através do portal do banco. Uma transferência imediata pode custar entre € 0,52 (Bankinter) e € 2,60 (Novo Banco) por operação. No caso do Novo Banco, se os clientes tiverem uma conta serviço, o custo reduz para 1,61 euros.

Em média, uma transferência imediata custa € 1,77 enquanto as tradicionais custam 1 euro. Conclui-se que a rapidez no Novo Banco custa mais 150% aos consumidores e no Banco BPI mais 100% do que uma transferência normal. Se utilizar o serviço ao balcão do BBVA prepare-se para desembolsar 12,48 euros.

Em termos de rapidez, as transferências imediatas vêm concorrer com o sistema MB Way, uma aplicação para smartphones que também permite a realização de transferências imediatas, mas limitadas aos utilizadores da app. Comparámos os custos de utilização e as diferenças são ainda mais acentuadas.

Utilizar a funcionalidade no MB Way custa, em média, € 0,43 entre os bancos que cobram. Num total de 7 bancos que têm no respetivo preçário o custo de acesso a transferências imediatas via MB Way, o Atlântico Europa e o Bankinter nada cobram. No entanto, estas operações na app estão limitadas a € 750 por movimento, num total de € 2500 ou 20 operações por mês.

Fazer transferências imediatas pode ser prático e cómodo numa situação de necessidade absoluta, mas também pode sair caro. Se é possível aguardar um dia útil para ter o dinheiro disponível, o sistema até agora existente é mais barato. E realizar a operação nas caixas Multibanco é gratuito.

 

Este artigo pode ser reproduzido para fins não-comerciais se for indicada a fonte e contiver uma ligação para esta página. Ver Termos e Condições.