Notícias

Contas à ordem: custos sempre a subir

22 fevereiro 2017
comissões contas à ordem

22 fevereiro 2017
Quem não cobrava passou a cobrar. E quem já cobrava cobra agora ainda mais. As exceções à regra são as nossas Escolhas Acertadas. Entre zero e 230 euros é quanto pode custar anualmente a movimentação de uma conta à ordem.

Alternativas às contas-ordenado: quase zero

Em substituição das contas-ordenado, os bancos estão a tentar impor as chamadas contas pack. Este pacote inclui vários produtos, como cartões de débito e de crédito, cheques e/ou transferências bancárias, sendo que, pelo conjunto, é cobrada uma mensalidade cujo valor pode variar consoante o vencimento seja ou não domiciliado. As contas pack anunciam ainda vantagens como taxas de juro ou custos mais reduzidos em empréstimos. Na prática, o cliente paga por produtos ou serviços de que, muitas vezes, não necessita. Além disso, nada garante que as vantagens se mantenham: todos estamos habituados a que os bancos alterem as condições quando bem entendem, no geral, em prejuízo do cliente. Foi o que aconteceu com a conta NB100%, do Novo Banco, que passou a cobrar 1,04 euros mensais, mesmo para quem cumpria as condições de isenção. Devido a este aumento, deixou de ser Escolha Acertada para quem pode domiciliar o vencimento.

E quanto custa uma conta pack? Para um cliente sem o vencimento creditado, a fatura anual varia entre os 43,68 euros da Conta Gestão, do Crédito Agrícola, e os 99,84 euros da conta Cliente Frequente, do Millennium bcp. Para quem tem ordenado domiciliado, os encargos vão de 12,48 euros no Novo Banco a 56,16 euros nas contas Extra, do Banco Popular, e Cliente Frequente, do Millennium bcp. Apesar de os bancos alegarem poupanças para os clientes, tal geralmente não acontece. Use o nosso simulador para encontrar a melhor opção.

Já as chamadas contas base são também uma ideia pouco brilhante. Quando foram sugeridas pelo Banco de Portugal, destinavam-se a permitir o acesso a um conjunto de produtos básicos a preços acessíveis. Mas o regulador não fixou limites para as comissões, pelo que as boas intenções não transpuseram a barreira do papel. Num estudo recente, provámos que os produtos e serviços incluídos nas contas base não justificam o nível de custos. Uma vez mais, a regra é pagar por serviços inúteis ou para os quais há opções gratuitas. E, embora a Conta Base do Banco CTT tenha custo zero, como apresenta características idênticas às do depósito à ordem tradicional da mesma instituição, nada vem acrescentar.