Notícias

Consumidores avaliam os bancos: conflitos ao rubro

Imposição de produtos e serviços para conceder crédito

Resultados do nosso inquérito
O crédito é o território por excelência dos conflitos entre bancos e clientes: 42% indicaram um problema relacionado com o empréstimo para compra de casa e 29% no financiamento pessoal.

Tudo começa durante a negociação, com os consumidores a queixarem-se da pressão para contratar produtos adicionais. Seguros, domiciliação do ordenado, cartões de crédito, entre outros, é caso para dizer que um crédito nunca vem só. Em troca, a promessa de uma redução na taxa de juro. Se esta realidade é bem visível no crédito pessoal, tendo afetado 15% dos inquiridos, no crédito à habitação, a situação agrava-se: um terço revela ter sido pressionado. No BBVA, a percentagem sobe para 50% e, no Barclays e no Santander Totta, fixa-se em cerca de 40 por cento.

Solução
A conjuntura não é favorável à contratação de empréstimos, sobretudo para comprar casa. Os spreads encontram-se muito elevados e, quando a Euribor subir, o que é provável a médio ou longo prazo, espera-se que o valor da prestação mensal aumente também, situação que se tornará incomportável para muitas famílias. Se precisar mesmo de um empréstimo, compare propostas através da taxa anual efetiva (TAE), que mede o custo real do crédito, e a da taxa anual efetiva revista (TAER), que inclui também os custos dos produtos associados. Descubra o banco mais barato para o seu perfil com os nossos simuladores (crédito à habitação e crédito pessoal).