Notícias

Como evitar comissões na conta à ordem

22 fevereiro 2016 Arquivado
evitar comissões nas contas à ordem

22 fevereiro 2016 Arquivado

Ter uma conta bancária pode custar até 104 euros por ano em comissões de manutenção. Continuamos a criticar esta cobrança e damos algumas dicas para evitar esta despesa injustificada.

A maior parte dos bancos portugueses continua a cobrar comissões de manutenção das contas bancárias. Mesmo sem realizar qualquer operação, o saldo da conta bancária vai diminuindo periodicamente. O simples facto de ter uma conta à ordem aberta é pretexto suficiente para o banco lhe cobrar uma comissão, adicionando-lhe todas as outras comissões que cobra por produtos ou operações associadas a essa conta, como o cartão de débito ou as transferências interbancárias.

Entre os bancos que cobram, e para um saldo médio até mil euros, estas comissões variam entre os € 49,92 anuais do Banco BIC e os € 104 do Barclays, cuja operação em Portugal passará, a partir de abril, a ser detida pelo Bankinter. Em alguns casos, as despesas de manutenção são agravadas em contas com saldos médios mais baixos, penalizando quem tem menos recursos.

Mas há ainda bancos que não cobram comissões de manutenção. É o caso do Atlântico Europa e dos chamados bancos online, como o ActivoBank, o Banco BIG e o BestBank. Se faz questão de não pagar um cêntimo por ter apenas uma conta bancária, opte por uma destas instituições. Descubra a melhor conta à ordem para o seu perfil.

São, aliás, estes bancos os únicos que estão em conformidade com o nosso entendimento da lei que entrou em vigor em outubro e que proíbe a cobrança de comissões sempre que o banco não associa a prestação de um serviço a essa despesa. Até porque nenhum cliente pode contratar nenhum dos restantes produtos bancários se não dispuser de uma conta. E mantê-la não deve, só por si, custar dinheiro. Por não ser esse o entendimento de várias instituições bancárias, exigimos uma clarificação expressa dessa proibição.

Domiciliar o ordenado confere, muitas vezes, a isenção de comissões de manutenção. Consulte o seu banco e confirme se tem essa possibilidade ao seu alcance, sobretudo se recebe mensalmente um salário ou uma pensão de reforma por transferência bancária.

Confirme também com o seu banco se reduz os valores cobrados em comissões de manutenção a quem tem saldos médios ou património financeiro a partir de determinado limite. Se for possível cumprir esse requisito, pode conquistar a isenção de despesas de manutenção.

Uma alternativa pode passar pela mudança do seu dinheiro para uma conta-pacote (pack) ou para uma conta-base. Caso os produtos e serviços associados a estas contas sejam do seu interesse e se o custo for inferior ao das contas tradicionais, pode ser uma boa opção para reduzir as despesas de manutenção.

Evitar comissões em transferências, cheques e anuidades 
Mas o banco pode ainda cobrar-lhe outras comissões, As transferências interbancárias realizadas ao balcão implicam o pagamento de uma comissão, em média, superior a 6 euros. Algumas instituições bancárias também já cobram por transferências interbancárias online, realizadas pelo próprio cliente através do homebanking. Apenas as transferências realizadas pelo multibanco continuam a ser obrigatoriamente gratuitas. Sempre que possível, opte por esta solução.

Privilegiar os meios de pagamento eletrónicos pode constituir uma boa alternativa para evitar o pagamento de despesas com cheques. O preço destes títulos tem vindo a subir na generalidade dos bancos. Se possível, antecipe o número de cheques de que poderá vir a precisar nos próximos 12 meses. Pode compensar requisitar um número elevado de unidades, já que isso reduz o preço de cada cheque. Mas tenha em atenção o prazo de validade dos mesmos.

Conte ainda com as anuidades dos cartões de débito e de crédito. Alguns bancos concedem isenção dessas anuidades a quem tem ordenado domiciliado. É a melhor opção para quem tem essa possibilidade. Alguns bancos também isentam a anuidade do cartão de crédito quando este é usado para pagamentos anuais acima de determinado valor.