cartões de crédito

Como escolher o cartão de crédito

Ajudamos a escolher o melhor para si.

Um cartão de crédito pode ser uma mais-valia para fazer pagamentos e compras online. Saiba o que deve ter em conta para fazer a melhor escolha. Ajudamos a encontrar o melhor cartão de crédito para o seu perfil de utilizador.

Como escolher

Principais características

O cartão de crédito permite comprar hoje e pagar mais tarde. É útil para compras online e pode apresentar algumas vantagens quando associado a outros produtos bancários, como o empréstimo da casa. Pode ser usado como meio de pagamento ou alternativa ao crédito. Conheça o cartão de crédito mais barato para o seu perfil no nosso simulador.
Voltar ao topo

Tipos de cartões de crédito

Apesar de o funcionamento ser idêntico em quase todas as instituições de crédito, pode encontrar grandes diferenças nas características, por exemplo, no limite de utilização (plafond), nos custos ou serviços associados. 

Alguns cartões de crédito podem ficar mais baratos do que os de débito. Existem também os duais, embora sejam mais raros: com apenas um cartão tem as duas funções (débito e crédito). Com estes pode optar por usar sempre o cartão de crédito com a opção de débito e assim poupar a anuidade de um cartão.

Alguns bancos apresentam mesmo cartões de crédito isentos de pagamentos anuais, outros isentam esse custo se efetuar um determinado valor em compras ou pagamentos durante o mês ou o ano. Mas antes de deitar fora o seu cartão de débito, confirme junto do seu banco se o de crédito é mesmo dual e se há limites nas operações a débito.

Voltar ao topo

Cartões com contactless

A maioria dos cartões de crédito tem a tecnologia contactless. Para efetuar o pagamento, basta aproximar o cartão a uns centímetros de um terminal de pagamento adaptado para efetuar uma transação.

Mas há regras e limites para as transações. O código pessoal é desnecessário para transações com o limite de 50 euros. Além disso, há um valor máximo de transações sem PIN, que não pode exceder os 150 euros ou mais de cinco operações consecutivas. Ultrapassado este limite, o cliente só pode voltar a efetuar pagamentos contactless depois de realizar uma operação num terminal de pagamento ou numa caixa automática com o código PIN. Por segurança, o sistema pode solicitar o PIN mesmo que não tenha ultrapassado o limite. 

Voltar ao topo

Pagar o cartão de crédito

É possível fazer o pagamento do cartão de crédito na totalidade ou parcialmente. Se pagar a despesa do extrato a 100% usufrui de um período entre 20 e 50 dias de crédito sem juros. Por exemplo, se o extrato fechar no dia 30 do mês, e tiver realizado uma compra nesse mesmo dia, só pagará no dia 20 do mês seguinte, beneficiando de 20 dias de crédito “gratuito”. Caso tenha feito a compra no dia 1, como o extrato fecha apenas no dia 30, o pagamento só chegará 50 dias depois (30 + 20). 

Caso opte por pagar o cartão de crédito de forma faseada, por exemplo, pagar só 60% da dívida, suportará juros sobre os restantes 40 por cento. Ou seja, se gastou 200 euros e só pagou 120, os juros incidem sobre 80 euros. Contudo, pode continuar a usar o cartão. Se o plafond é de 1000 euros, ainda tem disponível um crédito de 920 euros.

Voltar ao topo

Escolher o melhor cartão

O nosso simulador indica o melhor cartão consoante o plafond e o tipo de pagamento que prefere. Cartões destinados a um público-alvo específico (marcas, estudantes ou adeptos de um clube de futebol, por exemplo) não estão contemplados. A única exceção é o cartão DECO PROTESTE/Unicre, exclusivo para os nossos subscritores.

Aconselhamos a pagar sempre as compras na totalidade. Neste caso, deve optar pelo cartão com a anuidade mais baixa ou mesmo gratuita. Pode considerar ainda outras características, como o cashback, ou seja, os cartões que devolvem uma parte do valor gasto. Por exemplo, numa compra de 200 euros, um cartão com cashback de 1% devolve 2 euros, normalmente abatidos ao saldo em dívida. Caso faça pagamentos faseados, interessa-lhe o cartão de crédito que apresentar a taxa anual de encargos efetiva global (TAEG) mais baixa. Muitos cartões cobram uma taxa de 52 cêntimos se forem usados para pagar combustíveis.

Voltar ao topo

Questões frequentes

Respondemos às principais dúvidas sobre cartões de crédito.

Existem cartões de crédito gratuitos?

Se o pagamento for feito na totalidade, podemos dizer que sim, ao optar por um cartão sem anuidade. Como ao pagar o extrato do cartão de crédito a 100% não são cobrados juros, não tendo anuidade, acaba por não ter qualquer custo com o cartão. Mas nunca pode deixar valor em dívida para o mês seguinte. Se deixar saldo em dívida de um mês para o outro, já terá custos, porque mesmo que o cartão não tenha anuidade haverá cobrança de juros sobre o capital que fique em dívida para o extrato seguinte.
 

O que é o CVV2?

É um código de segurança com três dígitos gravado no verso dos cartões de crédito da rede VISA. É pedido quando se realiza uma compra online, para reforçar a segurança da operação. Há outras designações para o código: CVC, nos cartões Mastercard, e CID, nos American Express.

Quais os cuidados a ter ao fazer compras online?

Prefira empresas de credibilidade reconhecida e sítios seguros, com certificação e sistemas de segurança (símbolo do cadeado ou da chave no rodapé do ecrã). Certifique-se de que a página corresponde ao sítio oficial da empresa, verificando, por exemplo, se disponibiliza o contacto da sede. Ainda assim, o cartão virtual MBNet, criado na app MB Way é sempre uma alternativa segura.

E se alguém usar indevidamente o cartão?

Em caso de perda ou roubo, tem de o comunicar imediatamente ao banco. Se, entretanto, o cartão for utilizado indevidamente, o titular só pode ser responsabilizado até 50 euros e apenas por movimentos anteriores à comunicação. Mas se ficar provado que foi negligente porque, por exemplo, o código estava junto ao cartão, terá de pagar a totalidade dos movimentos.

Os pagamentos online são seguros?

Desde 2021, as transações realizadas na internet estão mais seguras, uma vez que os bancos ou os prestadores de serviços de pagamento tiveram de adotar a autenticação forte. Esta obriga a que, para autorizar uma operação, tenham de ser utilizados dois ou mais dos seguintes elementos:

1. conhecimento: algo que só o utilizador conheça, por exemplo, nome de utilizador e palavra-passe;
2. posse: algo que só o utilizador possua, como código de SMS enviado para o número de telemóvel do utilizador;
3. inerência: algo que só o utilizador seja (dados biométricos, como impressão digital ou reconhecimento facial). 

Voltar ao topo