última atualização: 05/02/2021

Termómetros: dicas para escolher, utilizar e medir a temperatura

Para responder às dúvidas de muitos consumidores, explicamos como medir a temperatura, a partir de que valor se fala de febre em crianças e adultos, e quais as vantagens e desvantagens dos vários modelos existentes no mercado. 

De vidro, digitais ou de infravermelhos, entre os varios tipos de termómetros disponíveis, os mais usados são os digitais. Qualquer que seja o tipo escolhido, o mais importante é saber usar corretamente.  Pode medir a temperatura no ouvido, na boca, na testa, na axila ou no reto, mas os valores podem variar de acordo com o local escolhido. Importa reter que, regra geral, uma medição acima de 38º C indica febre. Mas há que ter o cuidado de não medir em divisões muito quentes. 

Como medir 

  • Axila
    Coloque o termómetro em contacto com a axila e mantenha o braço firmemente apertado contra si durante alguns minutos. A partir de 37,5°C considera-se febre no adulto.

  • Boca
    Não tome bebidas quentes ou frias nos 15 minutos anteriores. Coloque o termómetro debaixo da língua e mantenha a boca fechada por dois minutos, até obter a leitura. Já existem chupetas digitais para facilitar a medição em bebés e crianças. A partir de 37,5°C considera-se febre no adulto. 

  • Ouvido
    É cómodo e rápido, mas requer um modelo próprio e é pouco fiável em caso de cera ou otite. Faça a medição sempre no mesmo ouvido e repita para confirmar. A partir de 37,7°C considera-se febre no adulto.

  • Reto
    É a medição mais precisa e indicada para os bebés. Introduza o termómetro no reto durante dois minutos ou até ouvir um sinal sonoro. A partir de 38°C considera-se febre. 

Febre nas crianças

Se o visor indicar valores iguais ou superiores aos do quadro abaixo, a criança tem febre. A temperatura corporal vai depender do local de medição. 

  • temperatura retal ≥ 38ºC;
  • temperatura axilar ≥ 37,6ºC;
  • temperatura timpânica ≥ 37,8ºC;
  • temperatura oral ≥ 37,6ºC.

Tipos de termómetro

Vidro (a partir de 3,00 euros)
Mais económico, é, ainda assim, rigoroso e versátil, uma vez que pode ser usado em várias zonas do corpo e apresentam a leitura ao fim de três minutos. Os termómetros de vidro atuais já não contêm mercúrio. Enter os inconvenientes: podem partir-se e a leitura é mais difícil.

Digitais (a partir de 4,89 euros)
Práticos, baratos e duradouros, indicam a temperatura de forma precisa e emitem um sinal sonoro no fim da medição. Há os de formato clássico, e os modelos chucha, mais recentes. Se prefere medir a frebre por via oral, verifique se a ponta é rígida ou flexível. Ao contrário dos termómetros clássicos, requerem pilha. 

Infravermelhos (a partir de € 25,00, testa) 

Há 3 tipos: de leitura à distância, de leitura auricular e de leitura na testa (frontal).Medem a temperatura em poucos segundos, mas são caros e não são mais precisos que os termómetros digitais. Alguns fatores podem interferir na medição: gotas de suor e movimentos, sobretudo em crianças.

Dicas de utilização

- Um termómetro digital ou de vidro usado para medir a temperatura retal não deve ser usado para medir a temperatura oral e vice-versa. Tenha os termómetros devidamente etiquetados para os identificar mais facilmente. 
- Antes e depois de utilizar um termómetro lave-o com água fria e sabão, desinfete com álcool, volte a passá-lo por água fria e seque.
- O termómetro não é um brinquedo: guarde-o fora do alcance das crianças.

Qual o seu termómetro de eleição? Tem dúvidas sobre algum modelo? Junte-se à conversa nos comentários. 

Equipa DECO PROTESTE

User name

Junte-se a esta conversa

Participe nesta conversa, deixando o seu comentário ou questão em Cosméticos e medicamentos da comunidade Testes DECO PROTESTE

Comentários

Seja o primeiro a comentar