última atualização: 21/07/2020

Novos símbolos nas embalagens vão tornar a reciclagem mais fácil

Amarelo para plásticos e metais, azul para papel e verde para o vidro, já conhece de cor e salteado. Mas há uma nova sinalética nas embalagens, para nos ajudar a reciclar mais e melhor.

Os novos sinais são m
ais completos e dizem-lhe o fazer com cada componente da embalagem. Se tiver, por exemplo, uma caixa de plástico, já sabe que a deve depositar no contentor amarelo. Mas, com os novos símbolos, ficará também a saber que deve esvaziá-la, espalmá-la e colocar-lhe a tampa antes de se desfazer dela.

Uma garrafa de vidro, que irá para o ecoponto verde, pode ter também a informação “esvaziar”, para que assim façamos antes de a depositarmos no contentor apropriado. No caso de uma embalagem de cereais, os símbolos indicam que a caixa deve ser espalmada e colocada no ecoponto azul e o saco, como é de plástico, deve ir para o ecoponto amarelo.

Com esta informação, o processo torna-se mais fácil para o consumidor, que terá menos dúvidas sobre o que separar e onde o colocar, para que se consiga aumentar os índices de reciclagem. 

Em relação aos restantes resíduos, também há novidades no horizonte. Dos restos indiferenciados do nosso consumo, cerca de 36% são biorresíduos, que também terão uma nova vida. 

Para isso, vai ser criado um novo contentor castanho, já a partir de 2023, que serve para depositar os biorresíduos e onde é possível depositar os restos das refeições em casa, cascas ou resíduos de fruta, por exemplo, ou ainda plásticos biodegradáveis, folhas, pedaços de relva, agulhas de pinheiro, entre outros.

Neste contentor não deverá colocar resíduos de animais de estimação (areia de gatos, dejetos), cinzas e beatas de cigarro, cascas de frutos secos (amêndoas, nozes), resíduos de plantas ou de corte de relva que foram tratados com produtos químicos e plantas com doenças ou infestadas com insetos. E ainda absorventes higiénicos (fraldas, pensos, tampões), máscaras de proteção e luvas descartáveis.  

A missão de todos os portugueses é ajudar a cumprir as metas europeias da redução dos resíduos incinerados ou em aterro, e aumentar a compostagem, ou seja, garantir que os restos têm novas funcões. 


Costuma reciclar? Quais são as principais dificuldades que sente? Partilhe as suas questões nos comentários. 

Equipa DECO PROTESTE

User name

Junte-se a esta conversa

Participe nesta conversa, deixando o seu comentário ou questão em Reciclagem da comunidade Sustentabilidade

Comentários

Seja o primeiro a comentar